Jantar dançante marca aniversário de 101 anos da Portuguesa Santista

Foto Ronaldo Andrade

Mundo Lusíada

Na noite de sexta-feira, 30 de novembro, aconteceu um jantar comemorativo de 101 anos de fundação da Associação Atlética Portuguesa Santista. Apesar das fortes chuvas esta noite a festa foi bastante concorrida e bem animada com música ao vivo da “Banda Naipe”.

O presidente da Portuguesa Emerson Coelho, que acaba de completar seu primeiro ano de mandato, realizando muitas coisas novas no clube, e que recepcionou os convidados juntamente com Marco Albano, Alexandre Antunes (do Conselho) e demais diretores, falou em entrevista ao programa “Orgulho de Ser Lusa” que o clube que preside marca 101 anos de muita tradição e muita história.

Uma das maiores realizações da gestão é a promoção do time de futebol para a Série A-2 com expectativa de fazer um trabalho que a traga para a elite do futebol em 2020. “Talvez onde eu tenha acertado, é que eu procurei me cercar de pessoas certas, corretas, porque eu sei que vou conseguir imprimir o que penso como deve ser a gestão”, disse ele acertando sua equipe, depois a comissão técnica, e mantendo o lema de que: “pode até faltar dinheiro, mas não pode faltar boa vontade”, dizendo (possivelmente) tenha sido essa a diferença para seu sucesso administrativo.

Emerson ainda ressaltou que sua diretoria o ajuda muito e paralelamente a isso, veio sua “paixão” pelo futebol, a tal ponto que ele não tem no clube um “diretor de futebol”. “Se eu tenho três gerentes de futebol e uma comissão técnica que a gente confia, não tem porque eu ter um diretor de futebol”, disse ele comentando que, quando tem um problema a gerência resolve “não temos ruído em nossa equipe”.

O presidente que não gasta nem um centavo a mais do que pode, se relaciona bem tanto na Federação quanto no meio do futebol e tudo vem dando muito certo, mas revela que sua gestão de pessoas vem da sua experiência com as pessoas do Rancho Folclórico que ele vai retomar quando deixar de ser o presidente do clube.

“Eu tenho que fazer tudo com muita garra e muito rápido, porque o clube não é meu, eu não vou ficar aqui para sempre, e muitos dirigentes se enganam com isso, mas eu acho que precisa ter a rotatividade, para que o clube esteja respirando novos ares, novas pessoas, então eu tenho que fazer rápido e manter nosso lema que é: vinte anos em dois, e assim tem sido”, referiu ele que vem sendo referencia no meio, servindo como incentivo para outras caras novas assumam postos de destaque em outros clubes e entidades.

Ao completar um ano na presidência, Emerson Coelho diz estar cansado, mas do jeito que gosta: “Sei um pouco mais [do que quando assumiu] mas tenho aprendido muito, estou mais tranquilo”, disse ele que garante sentir uma honra por estar na condição de presidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend