Governo destaca incremento da procura das raízes açorianas por descendentes

Da Redação

O Diretor Regional das Comunidades salientou, em Ponta Delgada, que se assiste a “um incremento da procura das raízes açorianas por açordescendentes de vários locais da emigração açoriana”.

“É um motivo de orgulho para nós, Açorianos que cá vivemos, ver esta vontade de conhecerem a terra de origem dos vossos antepassados, e a forma como sentem e vivenciam quando cá chegam”, afirmou Paulo Teves na recepção aos responsáveis de um grupo de açordescendentes de Açorianos que emigraram para o Estado norte-americano do Havai, que se encontram de visita à Região.

O Diretor Regional considerou que o Povo Açoriano conseguiu imprimir nas sociedades de acolhimento “uma identidade muito própria, que ainda se encontra viva junto de várias gerações”, como é o caso dos membros desta comitiva que descendem de Açorianos que emigraram dos Açores no final do século XIX.

“Para além desta vontade que parte de cada um em conhecer as suas origens, acresce o trabalho que é desenvolvido por diversas organizações no Havai, desde a genealogia às manifestações religiosas, como é o caso das Festas do Divino Espírito Santo, do folclore à musica, ou mesmo pela gastronomia, que ainda hoje contém influências insulares”, frisou.

Paulo Teves referiu ainda que deseja que ao regressarem “se sintam revigorados pelo conhecimento mais aprofundado desta terra que também vos pertence e que consigam divulgar os Açores de hoje junto dos seus familiares e amigos”.

O grupo composto por 17 elementos são descendentes de José e Maria Cabral, casados nas Capelas em 1877 e que chegaram ao Havai em 1881, no barco ‘Sulffolk’, bem como de João e Mariana Oliveira, que casaram em 1881 nas Feteiras e que emigraram para aquele arquipélago em 1882, a bordo do barco ‘Hansa’.

Em 2018, assinalaram-se 140 anos de chegada dos portugueses, na sua maioria dos Açores, para o atual Havai, na altura denominado ilhas Sandwich.

Após quase século e meio de presença, hoje ainda é possível reconhecer em diversas manifestações as influências levadas pelos Açorianos, que, na sua maioria, foram trabalhar para as plantações de cana-de-açúcar e de ananás.

De acordo com os registros da Portuguese Genealogical Society of Hawaii, instituição de referência naquele Estado que tem realizado um importante trabalho de recolha informativa da presença lusa nas ilhas, estão identificados quase 300 mil havaianos com ascendência portuguesa, tendo cerca de 60% origens nos Açores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend