Festa requintada marca os 92 anos da entidade mais antiga de São Paulo

Mundo Lusíada

 

O momento dos parabéns do Clube Português de São Paulo. Foto: Everton Campos/Mundo Lusíada

 

Na noite de 17 de agosto, a casa portuguesa mais antiga de São Paulo aniversariou. O Clube Português promoveu seus 92 anos de fundação com uma festa, recebendo autoridades, vereadores, dirigentes associativos de diversas casas portuguesas e muitos amigos.

No início do evento, o Clube Português de São Paulo aproveitou sua festa de aniversário para prestar uma homenagem ao ex-diretor cultural João Alves das Neves (1927-2012). O presidente da entidade Rui Mota e Costa renomeou a sala da biblioteca do clube, Biblioteca João Alves das Neves.

“Ele ficaria muito contente, era um homem controvertido mas foi um baluarte aqui no clube. Eu achei que deveríamos fazer essa homenagem, propus a diretoria e eles encamparam a ideia. A biblioteca era o cantinho preferido dele aqui no Clube Português” disse o presidente.

Comentando a doação de mais de 10 mil livros, por parte da família de João Alves das Neves, o presidente elogiou. “Eu vejo com muito agrado. Não conheço a coleção dele, mas tenho certeza que deve ser muito valiosa e rica em conteúdo. E hoje, quando a viúva de João Alves das Neves e o filho nos disseram que iriam doar, isso me deixou muito orgulhoso” afirmou Rui Mota e Costa.

Com a casa toda enfeitada, o presidente recebeu seus convidados habituais para mais uma festa de fundação, que iniciou com requintado coquetel, seguida de jantar a cargo do Buffet Morenos e apresentação de fado, com Marly Gonçalves e o trio de guitarristas Ricardo e Renato Araújo e Saulo Rodrigues. “Eu acho que fui muito feliz quando escolhi o Buffet Morenos para fazer essa parceria, eles não me decepcionaram, e foi bom para todos. O Clube Português está nesta situação porque a parceria com o Buffet veio engrandecer ambos”.

Na mesma noite, o presidente declarou que já estava pensando na festa de 100 anos fundação. “Eu espero estar aqui ainda, como presidente ou não, mas contribuir para que isso aconteça. Vir ao Clube Português é sempre uma festa. É uma entidade que sempre soube honrar nossas tradições, nossas origens. E nestes 54 anos que sou sócio do clube como a maioria dos diretores, acho que também contribui muito para que isso acontecesse. O que me deixa com muito orgulho e dá força para continuar”.

92 ANOS

Ao Mundo Lusíada, o presidente do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira de São Paulo, Antonio de Almeida e Silva, afirmou que o órgão gostaria que todas as associações atingissem essa marca de 92 anos de fundação. “Quando o Clube Português atinge essa marca, para nós é um ponto de glória. Nós gostaríamos que todas atingissem essa marca, mas o Clube Português já atingiu. Isso merece nossos aplausos” declarou Almeida e Silva.

Presente com a esposa Mafalda Lourenço, o cônsul-geral de Portugal em São Paulo, Paulo Lourenço, afirmou que é a primeira vez que vê uma associação portuguesa comemorar seus 92 anos. “É uma agremiação muito importante fundada em São Paulo, e tenho um carinho especial pelo Clube Português, é uma instituição que tem um curso estável e tem tido um percurso consistente. Também julgo que deve isso em grande parte à energia do Dr. Rui Mota e Costa” declarou o cônsul, dizendo ainda que será o primeiro de muitos outros aniversários que ele irá celebrar.

“O Clube Português tem de certa forma um pouco a ver com o que nós portugueses somos, para onde quer que vão levam Portugal consigo. Penso que o Clube Português consegue juntar a paixão por um lado e a razão por outro, consegue manter a memória do que somos, da nossa cultura e tradições, e ao mesmo tempo fazer isso com razão, e ser muito emblemático do que nós somos” declarou o cônsul.

FUTURO

O presidente já se preocupa com o encerramento do seu próximo mandato, e a próxima gestão da casa. “Para mim, o Clube Português é a continuação da minha casa, da minha vida. Tenho uma grande preocupação porque meus cabelos brancos vão dizendo que não tenho mais muitos anos de vida, pelo menos não serão tantos quanto os que já temos, e me preocupa muito o futuro” diz ele contanto sobre a atual situação financeira da entidade aniversariante.

“Hoje o Clube Português, coisa que nunca aconteceu nesta entidade de 92 anos, nunca teve uma situação financeira como tem hoje e nunca esteve tão bonito e cuidado como está hoje. São coisas que me enchem de orgulho” diz Rui Mota e Costa que é o mais novo da diretoria, e está a frente da casa há 6 anos, no quarto mandato.

“Eu gostaria que aparecesse alguém com os mesmos propósitos, porque para dirigir esta casa tem que ter muito amor por ela, não basta ser competente, tem que ter também amor” diz Dr. Rui que em dois anos, quando finalizar seus sétimo mandato, pretende ter uma nova pessoa preparada para assumir seu cargo.

Mesmo quando esteve ausente por questões de saúde, recentemente, Dr. Rui se atualizava de todas as questões do clube, pois afirma que a entidade deve “funcionar como uma empresa”. “Dinheiro não admite desaforo, se não soubermos administrá-lo, ele vai embora”.

CONSCRE

Durante o jantar do Clube Português, Antonio de Almeida e Silva falou aos presentes sobre a homenagem que o presidente da entidade receberia na semana seguinte, pela sessão solene do Conscre na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Todo o ano, figuras das comunidades imigrantes são homenageadas na Assembleia, e neste ano, o presidente Rui Mota e Costa foi o escolhido para representar a comunidade portuguesa. “Este ano, o votado pela comunidade foi eu. Me emocionei, sou uma pessoa que gosto de ajudar e fazer, haja vista que todo mundo hoje elogia o Clube Português, a partir do momento em que eu assumi a presidência. E acho que com razão porque particularmente tenho um amor muito grande pelo Clube Português, foi aqui que conheci minha mulher, e durante o tempo em que fui diretor social, eu fazia um baile em homenagem aos casais que se conheceram aqui no clube”.

Segundo o presidente do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira, a indicação partiu da diretoria do órgão. “Todos os anos cada comunidade apresenta um nome para ser homenageado. Este ano apresentamos o nome do Rui Mota e Costa por vários motivos, primeiro pelo trabalho dele na comunidade, segundo o próprio Clube Português, e terceiro porque ele próprio está superando uma doença e queremos dizer para ele que isso já passou, que a comunidade aprecia seu trabalho e temos confiança em tudo que ele faz” finalizou Almeida e Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend