Festa da Tainha resgata cultura dos pescadores portugueses

Promovida pelo Rancho Verde Gaio de Santos, lotou o Centro Cultural Português com um público de 400 pessoas.

 

Por Odair Sene
Mundo Lusíada

O Centro Cultural Português de Santos esteve lotado para a Festa da Tainha, no último 18 de agosto. Pelo terceiro ano na sede do Centro Cultural, o Rancho Folclórico Verde Gaio de Santos promove o evento que se iniciou há muitos anos.

Uma festa tradicional portuguesa que representa a cultura de Nazaré, Póvoa de Varzim, Vila Praia D’Ancora. “É uma forma de trazermos um pouquinho daquilo que é feito em Portugal, com a tainha, uma festa portuguesa, uma festa do mar. É uma forma também de mostrarmos os trajes que são usados pelos pescadores” afirma a diretora de folclore Ana Maria Gonzalez.

Segundo ela, desde épocas passadas, era esses os trajes usados por eles que agora é trazido para a cultura do folclore. “Assim, nós demonstramos aquilo que eles usavam na época”. No repertório desta noite, o Rancho Folclórico trouxe suas habituais canções e danças de norte a sul de Portugal, e é ensaiado pelo português Jorge Manuel, de Aveiro.

“O grupo está maravilhoso, é uma integração total entre os componentes. Sempre esteve, mas agora com essa perspectiva de irmos a Portugal, fazer essa digressão no ano de 2013, ninguém mede esforços. Pela segunda festa consecutiva, é o rancho que vai estar servindo as mesas” declarou a diretora de folclore.

A viagem que está sendo preparada pelo grupo é importante para manter as raízes e estreitar mais a cultura portuguesa com os jovens integrantes atualmente, afirma a diretora. “Hoje, o Verde Gaio é composto por seis componentes portugueses somente. Nós somos em 50 componentes, quer dizer a maioria brasileira, e muitos nem descendência portuguesa tem. Então é uma forma deles poderem ver, nada como vermos ao vivo, podemos ver aquilo que estamos representando. E eles poderão entender quando falamos de Matosinhos, Porto, Leiria. Na imaginação e nos livros é uma coisa, mas estar no lugar é totalmente diferente. É uma forma realmente de ajudarmos a transmitir essa cultura”.

Segundo Ana, o folclore português é muito vivo em Portugal, como nas associações luso-brasileiras. “E agora, ainda mais nos meses de julho e agosto, são os meses das festas onde os emigrantes retornam. Então tem festa de segunda a segunda com folclore. De 17 a 20 de agosto foram as festas de Nossa Senhora de Agonia em Viana do Castelo” informou ela, brasileira com dupla nacionalidade, já que os seus pais são de Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo.

Nesta festa, o rancho contou com um público de 400 pessoas e todos os convites vendidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend