Evento arrecada fundos para Escola Portuguesa

Em Santos, Celeste Mendes promoveu uma festa solidária em prol das crianças da instituição fundada por portugueses há 87 anos, com uma doação de 25 mil reais.

Do Jornal Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

>> Diretoria da Escola Portuguesa junto ao casal anfitrião, Armênio e Celeste Mendes.

Uma grande festa, de solidariedade. O Mendes Convention Center recebeu 700 convidados para um evento solidário, em prol das crianças da Escola Portuguesa de Santos, no litoral paulista. No último 21 de junho, o Jantar Dançante, organizado por Celeste Mendes, teve sua renda revertida à instituição de ensino que foi formada por portugueses, em 1921.

Hoje, a Escola Portuguesa ensina o Pré-Escolar para 168 crianças carentes, dos 3 aos 6 anos. “Isso é uma contribuição muito boa para nós. Eu ainda não estou sabendo quanto é, mas estou muito feliz” disse o presidente da instituição, João Simões, antes de receber a doação.

“É um trabalho muito bonito. Já há alguns anos que eu estava pensando em fazer algum evento para ajudar. Eu gosto muito de fazer jantar dançante e gosto de trabalhar com entidades. Comecei a organizar ano passado, eles da escola venderam muitos convites, e hoje vou dar um cheque de R$ 25 mil para o presidente da escola. É a renda que deu esse evento” disse Celeste Mendes. Esposa do empresário luso-santista Armênio Mendes, Celeste organizou o evento solidário e promoveu uma grande festa.

Para o vice-cônsul de Portugal em Santos, Dr. Rogério Vieira, a iniciativa deve ser reconhecida por todos. “Este é um jantar para mim dos mais importantes, porque tentamos ajudar alunos em situação não muito boa, bem como seus pais”, disse ao Mundo Lusíada, elogiando ainda os educadores e a diretoria que “conseguem manter viva essa Escola Portuguesa”.

Um dos diretores da instituição, Ernesto Vieira, deu início à curta solenidade antes do jantar, chamando atenção para apresentação de um clipe da Escola, mostrando suas dependências e eventos promovidos pela diretoria. Ao lado do marido, Celeste Mendes foi homenageada pelo que tem feito em prol da Escola Portuguesa, e recebeu das mãos do presidente Simões um vaso, seguido de rosas vermelhas. Por sua vez, Celeste passou às mãos do presidente a contribuição arrecada pelo evento, um cheque no valor de R$ 25 mil, e foi agradecida pelos diretores.

Com a venda dos convites, metade da verba era voltada ao buffet, enquanto o Grupo Musical Toninho Mathias foi quitado pela própria organizadora, e o restante da verba seguiu para doação à escola. No cardápio da noite, entrada, massa e prato quente com risoto e lombo recheado de damasco, além de torta doce. A atração musical passou por todos os estilos, incluindo canções portuguesas, e colocou os convidados para dançar. Durante o evento, houve ainda sorteio de uma jóia da Vivara entre os convidados, além de um pacote turístico para a Argentina com direito a acompanhante, oferecido pela CVC e Mendes Tur.

Celeste Mendes, que agradeceu aos presentes por “acreditarem no meu trabalho” e também no trabalho desenvolvido pela Escola Portuguesa, disse que este foi apenas o primeiro evento solidário. “O ano que vem, se Deus quiser, vou fazer um para o Grupo Rosmaninho”.

A Escola Portuguesa Começou com 50 crianças. Hoje já são 168 pequenos alunos que desfrutam da sua infra-estrutura. “Nós fornecemos tudo para as crianças. Cestas básicas, almoço, jantar, café da manhã, roupas, tudo que elas têm necessidade” diz o presidente da escola, João Simões. “Nó temos dentista, temos médico, temos uma sala de informática para as crianças. É uma escola infantil, eles vão lá para aprender, e depois nós encaminhamos para a rede pública da prefeitura”.

Um grupo de patrocinadores mantém a escola, através de uma quantia mensal e da participação como “padrinhos” junto às crianças, trazendo doações principalmente em períodos como Natal. “O Armênio Mendes é um dos nossos benfeitores da escola” disse Simões, sem economizar elogios também à esposa. “A Celeste nos acompanha o ano inteiro, ela é extraordinária. Tanto ela como Armênio nos ajudam o ano todo. Ela que idealizou esse jantar, que é uma maravilha”.

A Escola Portuguesa conta ainda com uma pequena ajuda mensal por parte da prefeitura local. “Como tem dirigentes bem organizados, a escola está limpa e arrumada, enquanto têm outras por aí com as casas caindo” disse Celeste Mendes afirmando que acompanha o projeto e a ampliação de sua estrutura. “Cada ano que eu vou, vejo uma parte nova, de computadores ou da divisão construída para o "brechó". Obviamente que nós vamos acompanhar, e ver o que será feito com essa renda até o ano que vem”.

Fundada em 1921 por portugueses, a escola até hoje mantém seu nome original. “É uma escola muito antiga, naquele tempo era particular, e mais filhos de portugueses que estudavam lá” diz João Simões. Nos dias atuais, as crianças não só aprendem a cantar hinos de Brasil e Portugal, como aprendem um pouco da cultura e dança lusa.

Nas palavras do cônsul em Santos, Rogério Vieira, Portugal agradece a iniciativa. “É uma honra e um orgulho para Portugal ter uma Escola Portuguesa em Santos. O hino nacional é cantado nessa escola onde a maioria, se não todos, são brasileiros, de modo que é uma honra muito grande para nós”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend