Eleitores residentes no estrangeiro sobem de 300 mil para 1,4 milhões

Da Redação
Com Lusa

O número de eleitores portugueses residentes no estrangeiro aumentou de 300 mil para mais de 1,4 milhões, resultado do processo de recenseamento automático, afirmou em Lisboa o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

O processo de recenseamento automático de eleitores residentes no estrangeiro decorre de uma alteração legal, aprovada pela Assembleia da República em 2018, resultou num aumento do número de eleitores.

“Esse processo decorreu e determinou um crescimento de 300 mil para mais de 1,4 milhões de cidadãos nacionais residentes no estrangeiro que passaram a estar no recenseamento”, afirmou o ministro numa reunião, na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais em que apresentou o projeto-piloto de votação eletrônica no distrito de Évora nas eleições europeias de 26 de maio.

No último recenseamento disponível no ‘site’ da Comissão Nacional de Eleições, de dezembro de 2018, podem votar nas europeias 10,8 milhões de eleitores, incluindo cidadãos da União Europeia.

Já no ano passado, o governo português divulgou que quase metade dos portugueses abrangidos pelo recenseamento automático está na França (que sobe de 56.725 eleitores para 406.235) e Brasil (com 216.374 eleitores, quase duplicando o número de inscritos, que era anteriormente de 127.194).

Cidadãos portugueses residentes no estrangeiro

Todos os cidadãos nacionais maiores de 17 anos com cartão de cidadão foram automaticamente inscritos no recenseamento. A circunscrição eleitoral é a correspondente à morada constante do cartão de cidadão.

A atualização do recenseamento eleitoral está suspensa entre os dias 27 de março e 26 de maio de 2019, não sendo possível, durante este período, proceder a novas inscrições ou transferências no recenseamento.

Os cidadãos nacionais recenseados podem, a qualquer momento, solicitar o cancelamento da respectiva inscrição no recenseamento junto das comissões recenseadoras (Consulado ou Embaixada), salvo em período de suspensão da atualização do recenseamento.

O voto é exercido direta e presencialmente na representação diplomática correspondente ao local onde esteja recenseado, nos dias 25 e 26 de maio.

Em data mais próxima da eleição, pode consultar em www.cne.pt os locais de voto e o horário de votação, divulgou o governo português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend