É a comunidade que sustenta a Provedoria, diz presidente

O montante de 75 mil Euros que o governo português direcionou à Provedoria serviria para sustentar toda a instituição por apenas três meses. “Quem sustenta a Provedoria Portuguesa é a comunidade luso-brasileira de São Paulo”.

Por Vanessa Sene Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

>> Entre os visitantes na Provedoria Portuguesa, Antonio Freixo, Dr. Julio Rodrigues e esposa, Teresa Morgado, Dr. David da Fonte e esposa, do Banco Banif Brasil, junto com o presidente Fernando Ramalho.

Recentemente, a Provedoria recebeu a visita do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Dr. Antonio Braga, quem manteve para este ano o subsídio do governo português para a instituição. “É um subsídio que nós usamos para manter o Centro de Apoio para Portugueses Carenciados, na Casa de Portugal, que é um trabalho paralelo ao Consulado, e obviamente ajuda” diz o presidente Fernando Ramalho.

O montante de 75 mil Euros, de acordo com o presidente da Provedoria, serviria para sustentar toda a instituição por apenas três meses. “O Dr. Antonio Braga ficou muito admirado quando eu lhe disse que se usássemos o subsídio para sustentar toda a instituição, não só o Lar como o Centro de Apoio, daria somente para três meses. Ele ficou muito admirado porque achou que daria para sustentar, aliás é uma idéia que muitos associados têm. Muitos elementos da Comunidade Luso-brasileira acham que o subsídio do governo português nos sustenta, mas não. Quem sustenta a Provedoria da Comunidade Portuguesa é a comunidade luso-brasileira de São Paulo, são todas as associações que ajudam esta entidade” afirmou Ramalho.

A verba vinda de Portugal é destinada ao Centro de Apoio à Portugueses Carenciados, que mantém duas assistentes sociais, uma secretária e um advogado. “Nós usamos este subsídio do governo português para prestar mais um auxílio à nossa comunidade, no caso o Centro de Apoio, em que ajudamos as pessoas necessitadas independente de qualquer idade”.

De acordo com Fernando Ramalho, o governo português renova a verba pontual dependendo das pessoas que estão à frente da instituição. “O governo tem certos limites, tem que ter justificativa para toda verba, ano a ano ele analisa as pessoas que estão à frente da entidade para soltar o subsídio”.

Independente do Centro de Apoio, o Lar dos Idosos da Provedoria é sustentado essencialmente por doações dos portugueses de São Paulo, e atualmente precisa de todo tipo de doação, inclusive tempo das pessoas para visitações. “Eu digo que até um ouvido amigo é necessário aqui, porque muitos de nossos idosos são colocados pelos familiares que nunca mais põe os pés aqui. Então eles sentem um pouco de solidão apesar de fazermos festas de natal, de aniversário todo o mês, de páscoa e passeios” diz o presidente.

“Nós precisamos de todo tipo de doação, há roupas, fraldas, remédios, não é só comida. Nós temos aqui uma equipe de enfermagem, fisioterapeuta, nutricionista, tudo isso precisa se sustentar”.

Churrasco Beneficente Com intuito de arrecadar fundos, a Provedoria realizou o primeiro churrasco beneficente do ano, no último 15 de março, em prol do Lar dos Idosos. Este ano, em que a organização esperou por mais de 200 pessoas, o evento foi assumido pelo diretor da entidade Bernardo Cardoso, quem forneceu o churrasco e as bebidas em consignação e a preço de custo.

O evento é realizado duas vezes ao ano, e com um bingo e um jantar beneficente formam a programação anual da entidade. “São eventos exclusivamente para arrumar fundos para sustentar a Provedoria. O Lar, com uma parte dos idosos carentes, precisa continuamente de recursos para se sustentar e é isso que nós fazemos, porque as mensalidades dos colaboradores não sustentam” diz o presidente Ramalho. “Então fazemos estes eventos que é uma oportunidade da pessoa confraternizar e ao mesmo tempo ajudar-nos com recursos para sustentarmos o Lar”.

Além do churrasco servindo carnes, frango e linguiça, os convidados contaram com a animação de uma banda trazendo música popular brasileira, além da apresentação do Rancho Folclórico Arouca São Paulo Clube, contratado pelo diretor da entidade Bernardo Cardoso para dar um “toque português” ao evento. Durante esta tarde, os convidados foram premiados com diversos brindes, através de sorteio, um oferecimento do Banco Banif Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend