Conselho da Comunidade recebe Cônsul de SP em jantar dos presidentes das casas regionais

Em dois meses no Brasil, novo cônsul diz que pretende trabalhar muito, e contar com todos.

Por Odair Sene

Em 07 de novembro, o presidente do Conselho da Comunidade Luso Brasileira de São Paulo, Manuel Magno Alves, reuniu no Restaurante Cais do Porto, nas dependências da Portuguesa (Canindé), alguns presidentes de entidades e diretores do CCLB, e recebeu também o novo Cônsul Geral de São Paulo, Paulo Nascimento, para um bate papo bem informal e bastante descontraído.
Este jantar do Conselho vem se tornando tradicional no seio da comunidade por manter sua regularidade, sendo realizado há vários anos e agora mantido na gestão do Dr. Magno. “É um jantar denominado ‘dos presidentes’ mas na verdade não é só dos presidentes das casas regionais (o nome remete a isso), mas nós convidamos a comunidade, os líderes e todos que queiram participar com suas esposas, diretores das casas com seus vices ou outros diretores, enfim, é um jantar para troca de ideias e já uma confraternização por estarmos muito próximos do fim de ano”, disse Magno.
O Conselho segue mantendo seus eventos durante o ano, com objetivos diferenciados, neste caso reúne presidentes das casas, mas há uma agenda que é seguida e com características diferentes. O CCLB ainda se reúne numa assembléia geral, mas evento festivo este foi o último.
Ao Mundo Lusíada, o presidente da entidade Manuel Magno, que assumiu a presidência em 20 de março, fez um breve balanço do ano dizendo ter sido bastante produtivo, tendo, conforme divulgado por este jornal, desenvolvido um “Planejamento Estratégico” visando muitas novas atuações, e que já está sendo executado.
“Haja vista o primeiro encontro de novos associados que aconteceu na Casa de Portugal, o que nunca havia sido feito. Temos dentro deste planejamento uma serie de atividades que vão agora culminar com o inédito ‘Festival de Folclore’ do CCLB em 08 de dezembro na Casa de Portugal de SP; e outros eventos”, disse ele que pretende aprovar, se possível ainda este ano, o novo “Estatuto do Conselho”, visando também modernizar o órgão para que seja mais atuante e “vibrante” e não tenha que ser “reformado” tão rapidamente, segundo Magno.
“Portanto acho que o ano que vem será muito melhor porque nós temos alguns projetos dentro do próprio Conselho, para serem colocados em prática, temos que continuar com o que temos de bom, e inovar com o que foi indicado pelo Plano Estratégico. Nós temos que implementar este plano, sabemos que não conseguiremos na sua totalidade em um só mandato, mas vamos implementar várias ações que foram determinadas por ele”, revelou o presidente.
Durante o jantar aconteceram várias intervenções. Todos os presidentes presentes falaram, basicamente para cumprimentar aos demais e parabenizar a entidade pelas inovações, inclusive o ex-presidente Antonio de Almeida e Silva, que segue prestigiando todas as reuniões e eventos do órgão que presidiu por muitos anos.
Além dos líderes que passaram suas mensagem, ainda falou a Dona Teresa Morgado, anfitriã responsável pelo restaurante, e que também participa de várias entidades por muitos anos. Esta noite no entanto, o destaque de sua fala foi sobre os muitos “problemas” que vem sofrendo no local onde está instalada por anos, as constantes quedas de energia, cortes por dias e oscilações revelam a atual situação pela qual o Canindé vem passando. Condição tida por todos como “lamentável”.
Por fim e de pé, falou o novo Cônsul Geral de Portugal em São Paulo, Paulo Nascimento, que valorizou este tipo de encontro e as pessoas ali que acabou de conhecer por estar em São Paulo há apenas dois meses.
“Tenho a dizer que estou muito satisfeito de estar em São Paulo, mas agora do que a dois meses atrás, acho que o trabalho está muitíssimo interessante e há muitas coisas a fazer cá. Temos aqui uma comunidade extremamente importante e que nós temos que valorizar, mas temos também que aproveitar todas as ‘pontes’ que nós podemos ter com São Paulo, para valorizar nosso país e nossa comunidade portuguesa neste Estado. São esses os pontos primordiais de trabalho do Consulado”, disse ele com total atenção dos presentes.
Neste sentido, Paulo Nascimento revelou que tem duas coisas que, com certeza absoluta não vai conseguir fazer, que seria: colocar este rumo em marcha e fazê-lo sozinho. “Portanto minha dedicação e estratégia vai ser assim enquanto cá estiver, e tenho certeza, se Deus quiser, ainda terei alguns anos pela frente, que será trabalhar com meu pessoal [do Consulado] porque ninguém faz nada sozinho, e trabalhar com vocês, porque o Cônsul de Portugal nesta cidade não seria rigorosamente nada se a comunidade portuguesa não fosse o que é, isso eu não tenho qualquer dúvida, seria tão insignificante como vários colegas meus que, com todo respeito, contam e tem o peso que tem, institucional, enfim, mas aqui eu percebo que o peso de Portugal em São Paulo é diferente, isso percebi rapidamente, e não é por causa do Consulado Geral ou por causa de quem cá esteve, ou cá está, ou quem estará no futuro, mas sim por causa da comunidade que está cá” destacou.
“Se Portugal tem uma boa imagem aqui, pode se dizer que muito se deve ao momento importante de Portugal, mas muito se deve àqueles que estão aqui há mais tempo e deram continuidade a esta imagem, e isso é o ponto que faz a diferença, queria vos dizer isso e agradecer por tudo que fazem por Portugal, pelo Consulado e dizer que me sinto extremamente honrado por estar aqui, muito mesmo, muito obrigado”, disse ele sendo efusivamente aplaudido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend