Centro Cultural Português nasce no próximo mês

Mundo Lusíada

Foto Mundo Lusíada

>> José Duarte, presidente da Sociedade União Portuguesa, e cônsul-honorário de Portugal de Santos, Armênio Mendes.

A intenção da Comissão de Transição, formada por integrantes de ambas as diretorias, era já ter concluído a fusão entre o Centro Português e a União Portuguesa. Mas questões burocráticas atrasaram o nascimento oficial do novo Centro Cultural Português.

“Infelizmente houve alguns trâmites que não foram cumpridos pelo Centro Português, foram algumas exigências pelo cartório e nós tivemos que cumprir estas exigências. Falta-nos uma certidão de INSS do Centro Português, é o que está atrapalhando para fins de encerramento. O resto está tudo pronto para a fusão”, explica Duarte, que pediu uma prorrogação do prazo, já que o dado pelo cartório para cumprir as pendências expirou.

Segundo ele, a fusão deverá estar concluída no máximo em um mês. O principal objetivo desta iniciativa de dirigentes santistas é o fortalecimento das associações na Baixada e maior participação dos jovens na comunidade. “A fusão não vai mudar a nossa cultura, nós vamos ativar ainda mais a parte cultural. A pretensão é darmos mais força para que nossos filhos, os jovens, participem intensamente da cultura dos seus antepassados. Vamos ter mecanismos que possam dar um maior apoio, para que amanhã eles tomem conta desta entidade, que será o Centro Cultural Português”, defende Duarte. Projetos JovensDe acordo com José Duarte, já existem muitos projetos para que se criem oportunidades aos jovens no comando da associação. “Não somos eternos e a juventude tem que participar, não só no folclore. Nós temos tantas coisas boas que podemos proporcionar à nossa juventude, os jovens têm idéias criativas que podemos aproveitar”, diz o dirigente. “Com a experiência dos mais antigos e a vontade efetiva dos mais novos, com certeza, poderemos fazer um grande clube”.

Dentre os projetos já iniciados, Duarte já contatou um professor de música que deve dar aula de instrumentos como acordeom. “Queremos fazer aqui um Centro Cultural mesmo porque o nosso objetivo foi esse. Não adianta termos uma casa belíssima como é a União Portuguesa, numa localização especial, e estar aqui só para que façamos aluguel do salão para festas e casamentos, isso não é o nosso objetivo, mas sim fazermos uma casa que a comunidade luso-brasileira possa participar em todos os sentidos”, defende.

Além de dar apoio e espaço à música e aos grupos folclóricos, a entidade já tem um projeto de reformulação da sede, onde atualmente abriga a União Portuguesa, que segundo Duarte vai passar por “grandes modificações” com o aumento da capacidade do salão e inclusão de elevadores na estrutura do prédio. “Nós temos projetos maravilhosos que serão divulgados oportunamente”. 1ª PresidênciaAo que tudo indica, José Duarte será o primeiro presidente ao comando do novo Centro Cultural Português. “É um projeto meu, é um projeto de uma diretoria abnegada, dos parceiros que colaboraram para que esta fusão fosse possível. Então seria injusto eu abandonar este projeto principalmente nestes primeiros dois anos. Eu gostaria de pegar o leme, é isso que provavelmente vai acontecer, e depois passar esse leme às pessoas que possam desenvolver o trabalho”.

José Duarte já soma mais de 20 anos colaborando com as associações luso-santistas, mas daqui ha alguns anos mesmo se afastando da presidência, pretende continuar sempre a dar apoio total e irrestrito aos jovens e a todos que estiverem à frente do projeto.

Ao final, ele agradeceu ao Jornal Mundo Lusíada pela parceria e pediu às associações que se unam em prol da comunidade. “Se cremos que amanhã a nossa comunidade será ainda mais forte, temos que ter uma união muito forte, para que possamos repetir sempre: Viva Portugal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend