Candidatos a vereador apresentam propostas para a comunidade portuguesa do Rio

Por Igor Lopes
Para Mundo Lusíada

No próximo dia 7 de outubro, os eleitores cariocas vão escolher um prefeito e 51 vereadores. Só no município do Rio de Janeiro, 1713 pessoas estão buscando um espaço na Câmara dos Vereadores. Nesse cenário político, encontramos alguns nomes que prometem valorizar as raízes portuguesas na cidade maravilhosa. Após pesquisa junto à comunidade lusa e ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio, descobrimos cinco candidatos com ligações afetivas – ou patrióticas – a Portugal.

Ao todo são dois portugueses de nascença – César Ferreira e Teresa Bergher – e outros três cariocas com alma lusitana – Marcelo Brandão, Marinho Nunes e Roberto Monteiro. Nessa lista, apenas Teresa e Roberto já conhecem os trabalhos de um vereador e se mostram dispostos à reeleição. Enquanto César concorre novamente, essa é a primeira tentativa de eleição de Marcelo e Marinho.

O Mundo Lusíada propôs a esses cinco candidatos uma entrevista, onde foram apresentadas três perguntas iguais para cada um deles. O objetivo dessa entrevista é levar ao leitor do ML as ideias, projetos e opiniões desses candidatos, com o intuito de elucidar o público quanto às propostas concretas para a comunidade portuguesa carioca. O resultado você confere abaixo, as respostas respondidas pelos candidatos foram:
1- Caso seja eleito, até que ponto a sua candidatura pode beneficiar a representatividade da comunidade portuguesa no Rio? Em linhas gerais, o que propõe para a comunidade?
2- Atualmente, que ponto mais lhe preocupa na cidade do Rio de Janeiro e o que a sua candidatura pode fazer para resolver esse problema?
3- Por que a comunidade portuguesa deve apostar na sua candidatura?

 

Teresa Bergher (PSDB)

Portuguesa, de Penalva do Castelo, região de Viseu, Maria Teresa Bergher é formada em filosofia e letras. Atualmente exerce funções de vereadora e professora. É impulsionadora do movimento que pretende adotar a lei “ficha-limpa” para os homenageados pela Câmara dos Vereadores do Rio. Esta será a sua terceira candidatura.
1 – Desde o meu primeiro dia de mandato, como portuguesa e identificada com minhas raízes, pauto meu trabalho na divulgação de nossas tradições e cultura. Anualmente, realizo, na Câmara, o dia de Portugal, das Comunidades e de Camões, onde portugueses e lusos-descendentes se confraternizam. Sempre homenageio uma figura de destaque da nossa Comunidade, como nossos artistas e fadistas, responsáveis pela divulgação de nossa cultura e que trazem um especial conforto a nossa saudade de imigrantes.
2 – O que mais me preocupa na cidade do Rio de Janeiro é o baixo nível educacional, além do abandono em que se encontra a saúde. Pessoas totalmente sem assistência e esperando, por vezes, meses para ter uma consulta médica. Venho realizando inúmeras audiências públicas com a presença do Poder Público para discutir o esgoto sanitário, pois boa parte de nossas comunidades excluídas não tem saneamento básico, o que contribui para a proliferação de inúmeras doenças que atingem os moradores dessas regiões.
3 – Nos meus dois mandatos fui uma vereadora atuante, defensora da ética, dignidade e transparência. Apresentei cerca de 150 Projetos de Leis e 70 Leis foram aprovadas. Nós, portugueses, participamos do crescimento da cidade. Desde o governo César Maia, já lutava pela anistia do IPTU e ISS de nossos Clubes. Agora, no atual Governo, votei a favor e defendi, junto a outros vereadores, a mensagem encaminhada pelo prefeito, que resultou nessa anistia. É nossa obrigação dar apoio e defender as nossas instituições.

 

César Ferreira (Partido Progressista)

Aos 66 anos, este cidadão português se candidata à Câmara do Rio. Natural de Vilar Torpim, concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, César é empresário, contabilista, corretor de imóveis, advogado e conselheiro da 32º Subseção da OAB/RJ. Atualmente, é sócio do escritório de advocacia Ferreira e Ferreira.
1 – Caso seja eleito, a comunidade lusíada terá, neste vereador, a garantia de um representante que lutará bravamente pelo exercício dos direitos já adquiridos dos portugueses e seus descendentes. Outrossim, envidarei propostas para o melhor andamento destes benefícios no município do Rio de Janeiro e procurarei ser um aglutinador de Associações Portuguesas, buscando um melhor entrosamento entre estas.
2 – Minha maior preocupação é a educação profissionalizante (escolas técnicas) e a segurança. E para solucionar estas deficiências irei propor projetos de lei visando ao fortalecimento da educação e, com isto, obter uma melhora nos empregos e na qualidade de vida, os quais, logicamente, acarretaram num povo mais consciente com a melhoria da segurança pública.
3- Assessorei três políticos cariocas e milito nas comunidades do Rio, notadamente em Jacarepaguá. Tenho experiência como empresário, sou contabilista, corretor de imóveis e advogado. Exerço o cargo de Conselheiro da 32ª Subseção da OAB/RJ – Madureira/Jacarepaguá. Com estes requisitos, acredito que farei a diferença na Câmara de Vereadores, realizando um trabalho para a coletividade em geral. Por isso, peço o voto de confiança dos portugueses, mesmo daqueles que não votam, mas que formam opinião.

 

Marcelo Brandão (PSDB)

Marcelo da Silva Brandão tem 41 anos, é brasileiro, carioca, tem formação em engenharia eletrotécnica e gestão imobiliária. Hoje em dia, atua como empresário e ocupa os cargos de presidente do Arouca Barra Clube, diretor do C.R. Vasco da Gama e diretor do Sindicato de Panificação.
1 – Como presidente de clube, sei bem das dificuldades de manutenção. Temos um importante trabalho cultural, esportivo e social, sem o devido reconhecimento. Não temos qualquer tipo de benefício. Lutarei por mais apoio para o folclore, recuperação de nossos hospitais, assistência aos idosos luso-brasileiros e incentivo a atividades que incluam mais jovens luso-brasileiros e os novos imigrantes em nossa comunidade.
2 – A saúde, o trânsito, a formação profissional e acessibilidade são pontos cruciais. Atuarei na fiscalização do uso de verbas públicas e dos serviços prestados. Vou criar novos projetos buscando ações que priorizem a cidadania de forma permanente.
3 – Sou jovem e empreendedor. Fui educado junto à comunidade luso-brasileira, da qual participo ativamente e que conheço bem. Tenho, como empresário, vasta experiência administrativa. Atuo em diversos projetos de inclusão social. Politicamente falando, sou ficha-limpa e acredito na importância da presença de um luso-descendente atuante na Câmara dos Vereadores.

 

Marinho (Partido Progressista)

José Antônio Marinho Nunes é comerciante, brasileiro, tem dupla nacionalidade portuguesa, completou 50 anos de idade, é natural do Rio e ex-presidente da Casa de Viseu.
1- Acredito que, através da minha eleição, a nossa Comunidade poderá ter uma melhor representação. Poderíamos criar uma bancada luso-descendente que melhor nos represente. Proponho uma maior atenção para a nossa terceira idade, com a criação de uma política social voltada para o idoso, dando-lhe conforto e, principalmente, respeito. E que se criem mecanismos que auxiliem na manutenção das nossas instituições, algumas centenárias, que lutam, com muita dificuldade, para se manterem em funcionamento.
2- O que mais me preocupa é a, praticamente, ausência, em níveis práticos, de uma política social voltada para a terceira idade. Não simplesmente dando-lhe remédios e promovendo sessões de ginástica e bailes dançantes, mas acrescentando vida a sua vida, como é feito em Portugal já há algum tempo, com a criação, por exemplo, das IPSS, modelo que, acredito, pode muito bem ser adaptado aqui para o Brasil. Acreditamos poder ser o nosso conhecimento da matéria o instrumento para a criação desse mecanismo.
3- Porque será a primeira vez que a nossa comunidade terá a oportunidade de ser representada, na Câmara Municipal, por alguém que saiu de sua base associativa, que conhece os problemas que nossas instituições enfrentam para se manterem em funcionamento, que conhece as necessidades de nossos irmãos menos favorecidos, principalmente aqueles mais idosos, lutando para que seja implantada uma política de apoio à terceira idade, semelhante àquela praticada em Portugal. Mais digna e mais humana.

 

Roberto Monteiro (PCdoB)

Roberto Monteiro Soares tenta, este ano, a sua reeleição, aos 41 anos de idade. Brasileiro e carioca, este vereador é advogado e atua ainda como membro da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB-RJ (presidente licenciado) e é vice-presidente do Conselho Deliberativo do C.R Vasco da Gama.
1 – Tenho forte ligação com a comunidade portuguesa. Meu pai é português transmontano e me ensinou muito sobre Portugal. Sou autor da lei que anistia os clubes do pagamento de dívidas do ISS e IPTU. Há clubes que, por dificuldade em gerar receita, acabam sucumbindo frente à especulação imobiliária. Esse projeto surgiu justamente de um pedido das casas portuguesas, sendo muito aplaudido pelos dirigentes destas entidades, que agora poderão quitar seus débitos e até ter isenção total com a prefeitura.
2 – Sou membro das comissões da Copa de 2014 e de Revitalização da Zona Norte e da Zona Portuária. Queremos dotar o Rio de uma grande infra-estrutura para receber os grandes eventos e, com isso, fazer da cidade um lugar melhor para todos. Também consegui, através da prefeitura, a criação do Procon municipal e estou lutando pela criação do Código de Defesa do Contribuinte. São realizações importantes para a construção de uma cidade melhor e que tenha como centro o respeito aos cidadãos.
3- As casas portuguesas fazem parte do meu cotidiano e do cotidiano da minha família. Como disse antes, meu pai é português. Com 21 anos fui eleito para o Conselho Deliberativo de uma das mais importantes expressões de lusitanidade do Brasil, o Club de Regatas Vasco da Gama. Ou seja, faz muito tempo que aprendi a amar e valorizar nossas raízes portuguesas e creio que incentivar a preservação das tradições e costumes de Portugal é valorizar a própria história brasileira, e esse é o meu compromisso.

2 Comments

  1. sou nathalia,estou fazendo trabalho de escola referente ao partido progressista,sobre as propostas . -segurança publica -policia anbiental -politica educacional -serviços de saúde -transportes coletivo -habitação

  2. sou nathalia,estou fazendo trabalho de escola referente ao partido progressista,sobre as propostas . -segurança publica -policia anbiental -politica educacional -serviços de saúde -transportes coletivo -habitação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend