Bingo Beneficente auxilia na manutenção do Lar dos Idosos

Enquanto a comunidade sustenta o Lar dos Idosos, o Centro de Apoio à portugueses carenciados sofre com falta de subsídio do governo português. O último foi enviado em 2007.

Por Vanessa Sene Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

>> Dr. Paulo Almeida, Antonio de Almeida e Silva, Rui Fernão Mota e Costa, Fernando Ramalho, Fernando Diniz.

O tradicional Bingo Beneficente da Provedoria da Comunidade Portuguesa de São Paulo fez sucesso mais uma vez. Cerca de 300 pessoas estiveram presentes na sede do Clube Português, em 30 de maio, para participar do bingo que reunia prêmios dos mais variados, de eletrodomésticos à viagens.

Este é um trabalho desenvolvido por luso-brasileiros e mantido pela própria comunidade, já que o Governo de Portugal não auxilia a instituição da forma como é necessário para manutenção do Lar dos Idosos.

“Nós temos que contar só com a comunidade que é quem sustenta o Lar e sempre sustentou” diz o presidente Fernando Ramalho. Além do Lar dos Idosos, a Provedoria mantém o Centro de Apoio para Portugueses Carenciados, no edifício da Casa de Portugal em São Paulo, mas o governo português não tem enviado subsídio para sustentar este serviço. “Estamos com um probleminha no Centro de Apoio, continuamos tendo muito movimento mas o governo português até agora não enviou o subsídio. Por enquanto, estamos tentando sustentar mesmo não tendo subsídio. Mas no futuro, se o governo não se sensibilizar com isso, não sei como vamos fazer porque não podemos tirar o dinheiro da manutenção do Lar para auxiliar o Centro de Apoio”.

Com a crise econômica na Europa, Portugal reformulou suas atuações em diversas áreas da administração, cortando gastos até mesmo do próprio governo. Dirigentes associativos na diáspora acreditam que o governo também cortará gastos como ASIC/ASEC (Apoio Social a Emigrantes Carenciados das Comunidades Portuguesas).

“O governo está fazendo como todos os governos fazem, eles não dizem que cortam, eles simplesmente atrasam o deferimento dos processos. Eles ainda não nos disseram textualmente que não vão mandar o subsídio. Mesmo porque temos aqui um aliado que é o próprio cônsul, José Quilherme Queiroz de Ataíde, que está do nosso lado e acha que é um serviço importante. Até agora, não nos foi dito que não vinha, mas os governos são assim, vão protelando”.

A instituição portuguesa atende, além de portugueses, muitos brasileiros em seu Lar, dedicado a cuidar dos idosos. “Nós estivemos fazendo um balanço, como fazemos em todas as reuniões, e pela primeira vez na história da Provedoria, chegamos no mesmo número de idosos, mulheres e homens. Geralmente as mulheres são maioria” diz o presidente. Atualmente, a instituição cuida de 58 idosos, explicando que “lá é uma casa em que as pessoas já entram em idade avançada, então sempre há falecimentos” diz Ramalho. Do total, 38 idosos são portugueses, o restante são brasileiros.

O Sucesso do Bingo Segundo Fernando Ramalho, através do sucesso do evento é possível sentir a reciprocidade da comunidade. “Este bingo está sendo feito no Clube Português, que nos cede o salão gratuitamente, mas na realidade é um evento que conta com todas as associações. Os prêmios que estamos sorteando são todos doados pelas associações, além de empresas, benfeitores, pessoas físicas” diz Ramalho, agradecendo a comunidade luso-brasileira. “Graças a essas doações que podemos sustentar o Lar dos Idosos”.

Dentre os prêmios disponíveis no bingo, esteve disponível geladeira, aparelho de som, televisores, cestas de produtos alimentícios, além de passagem aérea, estadia em hotel e até uma viagem oferecida pela Numatur Turismo. Diversas instituições luso-brasileiras participaram oferecendo o seu brinde, como a Casa de Portugal São Paulo, o Centro Trasmontano de São Paulo, a Selmi Alimentos, dentre outros. “O bingo da Provedoria é o que oferece os melhores presentes” diz. “A comunidade tem muito respeito e carinho pela nossa Provedoria. Acho que por isso sempre temos bastante gente. A Provedoria toca o coração de todos”.

Fernando Ramalho estará à frente da Provedoria até final do ano de 2011. Apesar de já pensar no próximo comando, o atual presidente diz que a gestão está bem integrada. “Em último caso, um rodízio entre os diretores, todos tem valores para assumir a liderança. O espírito da Provedoria está bem entrosado em todos os diretores. Não haverá problemas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend