Beneficência Portuguesa de Santos quer 50 mil vidas

Da Redação

“Uma vez os imigrantes portugueses ousaram sonhar e conquistaram um solo fértil. Moveram-se com esforços e fizeram nascer a Sociedade Portuguesa de Beneficência”. Assim inicia um recente editorial publicado pelo atual presidente Ademir Pestana, do Hospital Beneficência Portuguesa de Santos. Pestana diz que hoje, os esforços dos atuais membros que dirigem a instituição têm demonstrado empenho pessoal para a manutenção do trabalho contínuo, entretanto os dirigentes não deixaram de sonhar com o crescimento da instituição.

Um desses sonhos e uma das principais metas é o ousado “Plano Diretor”, que pretende dar expressivo crescimento ao “Plano Beneficência Saúde” para atingir 50 mil vidas. Com isso espera-se uma resposta financeira e própria na ordem de R$ 5 milhões. A ação deve representar um faturamento de R$ 7 a 8 milhões.

“Profissionalizar para baixarmos os nossos custos, onde poderemos ter uma equipe médica contratada; e nos próximos anos construirmos um complexo médico hospitalar, para torná-lo o centro Médico da Beneficência”, diz o presidente.

Além de um bom grupo de conselheiros, a entidade conta com a capacidade administrativa de Ademir Pestana no comando da Diretoria Executiva e com Armênio Mendes na presidência do Conselho Deliberativo.

Eleições: Atual direção deve ser mantida A Beneficência de Santos promoveu eleições no último dia 19 para renovação de 1/3 do Conselho Deliberativo (40 membros efetivos e 20 suplentes). Para o pleito, apenas uma chapa foi inscrita, a Chapa Amarela, coordenada pelo sócio (atual diretor de patrimônio) Abel Pinto Filho.

O Conselho Deliberativo renovado, elege no próximo dia 28, a diretoria executiva (presidente, vice-presidente e diretor financeiro), a Mesa do Conselho Deliberativo (presidente, vice presidente e dois secretários), o Conselho de Administração (cinco membros) e as Comissões de Estatuto, Fiscal e de Sindicância, compostas (cada uma) por seis membros (três titulares e três suplentes). A posse será imediata.

A Chapa Amarela, coordenada por Abel Pinto Filho, que representa a atual diretoria presidida por Ademir Pestana (diretoria executiva) e Armenio Mendes (mesa do Conselho Deliberativo) tem por objetivo dar continuidade ao trabalho de modernização do complexo hospitalar da Sociedade Portuguesa de Beneficência formado pelos hospitais Santo Antônio e Santa Clara e a preservação do patrimônio da instituição.

Deixe uma resposta