Arouca SP Clube presta homenagem a Nossa Senhora da Mó

Por Vanessa Sene

No último dia 15, o Arouca SP Clube recebeu cerca de 200 pessoas para almoço em homenagem à Nossa Senhora da Mó, que começou com missa em sua capela, seguida de procissão pelas dependências do clube.

Para o presidente do Arouca, além de ser um dia triste – marcado pela notícia da morte do cantor Roberto Leal – foi também disputado já que a comunidade portuguesa contou com outros eventos de casas portuguesas.

“As pessoas querem fazer todos no mesmo dia, e uns atrapalham os outros. Como temos esse evento todo ano, que dia de N.Senhora da Mó é comemorada em Arouca no dia 08, e nós aqui comemoramos só dia 15 porque já tinha evento na Comunidade Gebelinense e nós respeitamos. As outras comunidades poderiam aderir este tipo de coisa” diz o presidente José Pinho, citando o calendário anual que é enviado ao Conselho da Comunidade Luso-Brasileira de SP.

“As pessoas, diretores, acham por bem fazer no mesmo dia. Não há bairrismo, temos que sermos mais unidos para mantermos a nossa comunidade. Se não formos unidos, temos um fim lá na frente, talvez encerrar o expediente” declarou Pinho.

O presidente da casa ainda falou sobre a situação econômica atual. “As associações acompanham o país. É muito caro manter uma associação, ter funcionários, manutenção e não há verba. Nós vivemos de eventos, almoços, atrações. Não é só o Arouca que reclama, as entidades que são menores e não tem um tamanho de clube como o Arouca também tem o seu problema”.

Segundo Pinho, os jovens luso-descendentes “não estão tomando conhecimento à terra dos pais, todos os nossos costumes, eles não dão continuidade, mas acho que lá na frente vai ser muito mais difícil” diz o presidente que segue à frente do clube até março de 2021.

Os gastos para manter todo o clube do Arouca passam de 30 mil reais, segundo o presidente. “É muito, muito difícil. Eu não sou pessimista senão não estaria a frente do Arouca há oito anos, sou fundador, colaboro, tiro o dinheiro do bolso. Mas a situação está difícil”.

A procissão em torno das dependências do clube seguiu com as imagens de Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora da Mó, e Nossa Senhora de Fátima.

Ao Mundo Lusíada, o padre Luciano falou sobre os diversos títulos atribuídos a Nossa Senhora, que é uma só. “O título de N.Senhora da Mó remete a um milagre alcançado por alguém que iria sofrer a flagelação, Nossa Senhora por sua intercessão evita a sua morte”.

O padre também destacou que os portugueses conservam a tradição religiosa, “essa cultura bonita que nos remete a lembrar sempre a ação de Deus na vida do povo através da festa, da confraternização entre amigos, parentes e irmãos”.

Roberto Leal
O presidente Pinho também comentou a falta do amigo Roberto Leal. “Era uma pessoal formidável, todo ano fazia nossa Noite Portuguesa, uma pessoa que estimo muito há muitos anos, é uma perda irrecuperável. Ele iria se apresentar no Arouca 9 de novembro. Ele estará presente sempre entre nós, mas estamos tristes por perder um ídolo. Há muito tempo ele lutava contra uma doença maligna. Que Deus o tenha em paz até a nossa chegada junto dele”.

Nesta segunda-feira, o clube confirmou que o show marcado para 9 de novembro está mantido, e será feita uma homenagem a Roberto Leal durante a Noite Portuguesa, através de show “Tributo Roberto Leal” na voz de Rodrigo Leal, filho do cantor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend