Almoço com casa cheia na Império do Minho

Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

>> Diretoria e integrantes da Casa Cultural Império do Minho, rodeiam o presidente José Pisco, ao centro.

A Casa Cultural Império do Minho, com sede no bairro da Casa Verde em São Paulo, abriu suas portas em 19 de julho para mais um almoço. Servindo bacalhau à espanhola, entre outras opções, a entidade esteve mais uma vez com a casa cheia. “A casa está sempre cheia e queremos que esteja sempre assim” falou o presidente José Pisco.

Ele, que fica a frente da casa até próximo mês de janeiro, completando o seu segundo mandato consecutivo, tem o projeto de lançar até o final de 2009 um CD do Grupo Folclórico da Casa Império do Minho. “Este ano gostaria ainda de conseguir gravar o CD, mas não sei se vai dar tempo. Não é um problema financeiro, mas sim de agenda dos componentes” diz.

O trabalho contemplaria as músicas tradicionais folclóricas, a maioria dançada por eles e algumas outras inéditas portuguesas, e já teria inclusive apoios para a produção. “É que já são quatro anos e nós ainda não gravamos nenhum” afirma Pisco.

E assim, o presidente fecharia seu mandato com o trabalho realizado. “Eu quero lançá-lo até o final do ano que é quando termina meu mandato, em janeiro, e aí vai ter eleições” diz o presidente atual, quem já tem nomes em vista para a próxima gestão. “Há dois ou três pessoas com condições de assumirem a presidência”.

Desde a abertura, sua gestão conseguiu consagrar a entidade na Casa Verde e sempre manter uma freqüência de público alta. Para José Pisco, é o resultado do trabalho de uma equipe. “Foi eu e toda uma equipe, e os componentes que aqui estão, que vieram de outros que estavam parados” afirma. “Estamos bem graças a Deus, não estamos com dívida nenhuma, e ainda vamos trocar janelas e mandar pintar tudo. Tem tido fundos para isso”.

Neste domingo, o espaço contava ainda com uma decoração nova. A Casa Cultural Império do Minho recebeu uma doação de quadros do casal Ruth e Jefferson Pires de Azevedo Figueira, com imagens de diversos locais de Portugal. “Ele fez uma viagem à Portugal, fotografou pelos lugares por onde andou, e mandou fazer os quadros. Ele doou para nós 31 quadros” afirmou Pisco agradecido. Durante o evento, o casal recebeu as homenagens dos integrantes da casa, destacando o trabalho dedicado à casa portuguesa.

Neste dia, o Grupo Folclórico da casa, que conta atualmente com uma média de 35 componentes, fez uma apresentação com menos integrantes, cerca de cinco pares, trazendo as modas da região portuguesa do Minho. Depois desta apresentação, muito aplaudida pelo público presente, o grupo volta no final de agosto com o próximo evento da casa, um almoço no dia 23.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend