Portugal, e a sua formação moderna

O nosso eterno PORTUGAL saiu da “Lusitânia heroica” em 1143, e fixou a sua beleza natural no ano de 1297, quando estabeleceu definitivamente as suas fronteiras. Ele está situado no extremo sudoeste da Península Ibérica, e então dali em diante, temos o nosso fantástico país, cérebro do desejo da Europa em sua cabeça frontal.
Correu mundos e mundos sem fim e deixou a sua marca eterna com 8 países de sua riquíssima língua e fez um rico patrimônio histórico que deixou para as suas futuras populações. Hoje membro da União Europeia, desde 1986, apesar das consequências dessa união, nunca deixou de ser um polo fantástico do turismo, pelas suas riquezas pessoais e pelo patrimônio de suas atuações em vastos locais do planeta, onde deixou a sua marca fantástica.
Em várias épocas, como é natural em todos países do planeta, inúmeras divisões territoriais fixavam-se em seu território, como Províncias, Distritos, Aldeias e Freguesias e assim por diante, então nós tínhamos denominações diversas, como exemplo: Província de Trás-os-Montes, Província do Minho, e tal cidade era Distrito de outra ou uma Junta de Freguesia era pertencente a um Distrito e assim por diante.
Hoje essas denominações foram modificadas e o interessante que foi tudo “Sui Generis ” e geralmente os países fazem as suas divisões em Estados ou Territórios ou Províncias, mas, em Portugal as denominações foram algumas fixadas como as anteriores e em outros casos com denominações por regiões, embora existam os Distritos e as Juntas de Freguesias.
Assim sendo hoje nós temos em Portugal a divisão em regiões, que tiveram os seguintes nomes:
A) COSTA VERDE: fronteiras ao lado do litoral e norte da Espanha e com as Regiões das Montanhas e da Costa de Prata e tendo como cidades; Porto,Guimarães, Barcelos, Braga,Viana do Castelo,Valença e outras cidades.
B)MONTANHAS: fronteiras ao lado e norte da Espanha e com a Costa Verde, Costa de Prata e Planícies,cidades como Bragança, Chaves, Mirandela, Vila Real, Lamego, Viseu, Guarda, Vilar Formoso, Covilhã, Monsanto, Castelo Branco e outras.
C) COSTA DE PRATA: fronteiras ao lado do litoral, e com Costa Verde, Montanhas, Costa de Lisboa e Planícies e cidades como Arouca, Aveiro, Ilhavo, Coimbra, Figueira da Foz, Conimbriga, Leiria, Batalha, Nazaré, Fátima, Alcobaça, Tomar, Caldas da Rainha, Óbidos e outras cidades.
D) COSTA DE LISBOA: fronteiras ao lado do litoral, das Planícies e Costa de Prata, cidades como Lisboa, Cascais, Queluz, Sintra, Mafra, Estoril, Palmela, Setubal, Tróia, Santiago de Cacém, Sines, outras.
E) PLANICIES: localizada ao lado da Costa de Prata, Costa de Lisboa, Algarve, fronteira com a Espanha e chegando no Litoral português e cidades como Santarém, Montemór, Nisa, Marvão, Portalegre, Estremoz, Elvas, Vila Viçosa, Arraiolos, Évora, Monsaraz, Alvito, Beja, Serpa, Mertóla, Odemira e outras cidades.
F) ALGARVE: com divisa das Planícies, Espanha,litoral  e o mar mediterrâneo, cidades como Lagos, Silves, Almansil, Porches,  Tavira, Sagres, Faro e outras cidades.
Na lendária Lisboa, com mais de 20 séculos de existência, é a capital de Portugal após a conquista aos mouros no ano de 1147 e Lisboa já famosa “Ulissbon” da era Romana, chegou a ser o maior Município Romano de todos os tempos, onde a dominação romana chegou a 1.000 anos, de 300 anos Antes de Cristo até o ano de 711 de nossa era  e a moura de 700 anos, do ano 711 quando expulsaram os romanos até o ano de 1452, quando foram expulsos da região de Lisboa, embora na parte norte de Portugal desde o ano de 1179 já existia o Portugal depois da era da Lusitânia.
No Norte do país tivemos desde 1143 o Portugal moderno, com vestígios da civilização Celta e Romana e ao Sul do país, acentuou-se a sensível presença dos mouros.
Organização perfeita de um povo ordeiro, cordial, correto, sincero e amante da paz, e que suas conquistas para o mundo nos deram esse maravilhoso e eterno PORTUGAL.

 

Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend