Portugal / Brasil – O Calendário e as Idades

Se estivesse ainda valendo o Calendário Juliano, implantado pelo Imperador romano Julio Cesar, o qual permaneceu por mais de 1.000 anos, desde 300 AC até 1517 e bem como até que o Papa Gregório VI no século 16 ou seja em 1517 modifica-se e a aprovação final em 1582 fosse feita a reforma do calendário, nós hoje estaríamos entrando no ano de 2117.
Como foi resolvida a ratificação definitiva em 1582 o novo calendário que teve o nome de “Calendário Gregoriano” os anos correram mais lentamente e portanto foram acrescentados mais 2 meses ao “Calendário Juliano”, e está acontecendo agora o ano de 2017 e atrasado em relação ao calendário anterior em 100 anos e como foram juntados mais 2 meses ao ano naquela época, nós seres humanos nos cálculos diminuímos as idades e então hoje para chegarmos aos 100 anos de idade é mais difícil, o que não acontecia no Calendário Juliano que tinha tão somente 10 meses a cada ano e bem como o calendário anterior ao “Juliano” o Calendário Africano que só tinha 7 meses e como também nas datas das navegações lusitanas, mormente com a descoberta em 1500 do Brasil.
Na descoberta do Brasil em 1500 era no Calendário Juliano e se na contagem do ano da descoberta a realidade é outra e temos que considerar o acrescimo de 2 meses a cada ano e portanto datas começaram a correr mais lentamente. Assim sendo, a partir daquela data ou seja da entrada do Calendário Gregoriano, a cada ano foram acrescentados mais 2 meses, em 10 anos mais 20 meses, em 100 anos 200 meses e em 500 anos 2000 meses, o que acarretou que se estivéssemos continuando a reger os anos pelo Calendário Juliano, hoje estaríamos beirando os anos 2117 e não 2017.
Como o Calendário Gregoriano, que também acarretou uma discrepância, uma vez que os meses de setembro, outubro, novembro, e dezembro, que eram os meses 7,8,9 e 10 como as próprias palavras dizem passaram a ser 9,10,11 e 12, ou seja por exemplo dezembro mês 10, passou a ser mês 12 e os anteriores também negando os próprios nomes aritméticos.
Tivemos então as referências a cada mês:
1- JANEIRO, ao Deus Romano JANOS.
2- FEVEREIRO, a Febre das Plantações.
3- MARÇO, ao Deus Marte Grego/Romano.
4- ABRIL- o Abrir das Flores.
5-  MAIO , a Maioridade das Flores.
6- JUNHO, a deusa Junes Grego/Romana.
7) JULHO, homenagem ao Imperador Romano Julio Cesar
8-  AGOSTO, homenagem ao Imperador Romano Augusto Cesar.
E em seguida: Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro, bem como, algo como, meses com 30 dias, outros com 31 e a cada 4 anos mês de Fevereiro com 28 ou 29 dias, conforme a passassem da Terra em torno do Sol em 365 dias e 6 horas.
Assim sendo, na realidade não sabemos ao certo as nossas idades, teríamos pelo Calendário Juliano muitos mais anos de vida, como a própria Biblia refere em seus capítulos, pelo atual raras vezes passamos dos 100 anos e para que pudéssemos ter a idade correta a contagem teria que ser feita pelos dias, desde o nascimento até a morte, o que se tornaria impossível.
Portanto, estamos no ano de 2017, mas se continua-se a imperar o Calendário Juliano, estaríamos no ano Sagrado de 2117.
Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend