Piodão, a milenar aldeia de eras milenares da Lusitânia

AldeiaPiodao

Ao imaginarmos as possibilidades da existência de uma Aldeia em PORTUGAL, vinda de eras milenares, quase impossível de acontecer, no entanto ela existe perfeitamente e vinda de milhares de anos, muito antes da invasão romana da Península Ibérica e perfeitamente acontecida em um milagre nos tempos pré-romanos e a sua existência, hoje em dia, completamente inalterada desses tempos imensamente históricos.
Ela está localizada no “Conselho de Arganil”, encravada na costa da “Serra do Açôr” e ali permanece intocável após milhares de anos e centenas de Séculos como mostrando ao ser humano a possibilidade de que possa salvaguardar as belezas naturais e as belezas feitas pelos seus habitantes em diversas épocas de suas histórias, e em épocas da humanidade em Portugal, um país que salvaguarda as suas belezas próprias feitas pelos seus habitantes em diversas épocas.
A Aldeia de PIODÃO foi construída pelo povo lusitano na encosta dessa Serra, onde havia uma floresta grandiosa e a água corrente em grandes volumes descendo pelas suas encostas, e o material para a construção tratava-se do “XISTO”, um material da natureza e muito bem aproveitado em todas as suas construções, dando em razão da sua coloração mais para o escuro, uma espécie de beleza estética em todas as construções de casas, locais, parques, armazéns, ruas, escadarias etc. A beleza estrutural das casas, dependências, sobrados, armazéns, escadarias são visivelmente formas de construções de milhares de anos, onde as pedras eram postas e sobrepostas em cima das outras sem a preocupação de beleza estética, que entretanto com a qualidade desse povo lusitano tornou-se uma beleza estética incomparável.
Praticamente em toda a região de PIODÃO as construções são quase totalmente iguais, porém a sua Igreja, construída na Era Medieval, é totalmente branca e perfeitamente de acordo com as construções dessa época, e de uma beleza incomparável, sobressaindo-se no meio da beleza estética das construções seculares, como um presente divino para o povo maravilhoso dessa incomparável Aldeia Portuguesa.
As portas, portões e janelas das casas de diversos estabelecimentos são de cor azul, o que dá uma dimensão maior espiritualmente às construções, como que dizendo que tudo vem do seu céu maravilhoso na encosta da Serra do Açor. E como estamos no Século 21, PIODÃO também acompanha o século moderno com bares e restaurantes, bem como, clubes esportivos e de festas e músicas folclóricas portuguesas.
PIODÃO serviu de esconderijo das milícias do Império Romano, que ali não chegavam devido as dificuldades da Serra do Açor, mas, que hoje com o desenvolvimento moderno de PORTUGAL, os turistas podem perfeitamente lá chegar para o encanto da População Portuguesa e dos turistas em PORTUGAL.

 

Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend