Junta de Freguesia: esteio da vida emocional de Portugal

Todos os países têm a sua formação administrativa, cada um de acordo com as planificações herdadas de diversas épocas, como só acontece em países realmente democráticos, uma vez que essas divisões administrativas tratam da colocação de seus habitantes em relação à suas pátrias.
Portugal não fugiu a essa regra e após certas modificações na sua vida administrativa as JUNTAS DE FREGUESIAS foram mantidas, para orgulho dos próprios cidadãos portugueses, uma vez que o conteúdo foi reformado. Anteriormente o país era dividido por PROVÍNCIAS, DISTRITOS, CONCELHOS E JUNTAS DE FREGUESIAS, e isso foi modificado para REGIÕES, DISTRITOS, CONCELHOS E JUNTAS DE FREGUESIAS.
Se anteriormente ouvíamos dizer PROVÍNCIA DE TRÁS-OS-MONTES ou PROVÍNCIA DO ALGARVE, hoje embora simbolicamente o povo possa dizer, temos as REGIÕES, e tal Junta de Freguesia pertencente à região tal, ao Distrito tal, Concelho tal etc.
A JUNTA DE FREGUESIA é o esteio da formação pátria, onde se desenvolve a atuação do cidadão para futuras áreas políticas, marchando para a evolução política do país e melhor condicionadamente de conhecimentos obtidos dentro dessas Juntas de Freguesias. Para se ter uma ideia do assunto, embora todos de uma forma ou outra já conheçam essa dimensão, mas, como essas Juntas são milenárias, vamos colocar algo sobre esse prisma, por conhecimento e verificação, em razão de já por 3 vezes ter estado lá por um tempo em Trás-os-Montes e quase em todas regiões do Portugal altaneiro e Ilha da Madeira.
JUNTA DE FREGUESIA DE RIO FRIO – BRAGANÇA: Rio Frio vem de eras milenares, já no século II da nossa Era. Até o século IV já era conhecida na era pré-romana, e com o advento da era Romana,que ficou 1000 em Portugal, conhecido como “Rivulus Frigidus do Monte”, por ficar à beira de um rio (Rivulus), por ter um clima mais frio (Frigidus) e por ficar em cima de um Monte (para defender-se de invasores). Na era da Idade Média já era conhecida como “Rivo-Frigido do Monte” já como corruptela do nome latino. Depois sofreu a invasão dos Mouros, povo que ficou 700 anos em Portugal.
No ano de 1145 o Rei de Portugal D.Afonso Henriques, devido ao seu conhecimento, fez doação para o Mosteiro de Castro de Avelãs e nesse ano também à Rivo Frigidus do Monte. Hoje Rio Frio pertence ao Concelho e Distrito de Bragança, mas já pertenceu ao Concelho de Outeiro e em 1853 passou a Bragança. N.S. da Assunção é a sua Santa eterna, onde festas maravilhosas são anualmente feitas.
JUNTA DE FREGUESIA DE CARÇÃO- VIMIOSO: Pertencente ao Concelho de Vimioso e Distrito de Bragança. Carção provavelmente é da Era dos Celtas, há uns 3 ou 4 mil anos, povo que conhecia a liga do ferro e eram ourives. Os romanos ali deixaram também o seu vestígio, haja vista, uma ponte maravilhosa até hoje ali permanece, bem como, da era dos Mouros e dos Judeus, quando foram expulsos da Espanha em 1498 e adentraram na região de Carção e em 1187 já era imensamente conhecida também pelo nome de “Garçam”, “Garção” e mais tarde “Carção” e o seu significado seja provavelmente “Moço ou Mancebo”. Já em 1530 era Carçom. A Freguesia de Carção tem como Santa N.S. das Graças, onde também são realizadas grandes festas anuais.
Sinto grande orgulho dessas duas Juntas de Freguesias, por ser a minha mãe nascida em RIO FRIO e meu pai em CARÇÃO e que elas sejam eternas, para glória eterna também do nosso querido PORTUGAL.

 

Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend