Beira Litoral e Beira Interior: Tradições representativas das belezas seculares e modernas do Eterno Portugal

Elas já se chamaram “Beira Alta, Beira Centro e Beira Baixa” e hoje devido à reforma administrativa do nosso querido e eterno Portugal, são: BEIRA LITORAL E BEIRA INTERIOR.
De “Eras” eternas, muito mesmo anterior à LUSITÂNIA, elas já existiam no centro do futuro território português e hoje grandes, belas e imensas cidades fazem parte do seu contorno territorial.
Grandes cidades fazem parte do território português e praticamente não caberiam numa relação, são centenas ou talvez milhares de locais, de cidades, vilas e aldeias e podemos citar algumas mais conhecidas do mundo lusitano, como sejam: Aveiro, Arouca, Mealhada, Montemor o Velho, Lorvão, Vista Alegre, Mira, Pombal, Porto de Mós, Trancoso, Conimbriga, Castelo Branco, São Pedro do Sul, Belmonte, Valongo, Marialva, Serra da Estrela, Guarda, Viseu, Monsanto, Covilhã, Vouzela, Arganil, Figueira da Fóz, Coimbra e enfim como dissemos milhares de locais, todos maravilhosos dessas maravilhosas regiões.
Muitas dessas cidades são cercadas por Castelos, Muralhas, Florestas e construções feitas há milhares de anos, muito antes da existência da Lusitânia, em VISEU da “Era” romana, essa terra maravilhosa guarda ainda fortificações das Legiões Romanas, enfim um corolário de imensas recordações de séculos e séculos sem fim, na qual vieram enfeitar as belas e maravilhosas regiões da Beira Litoral e Beira Interior.
Para quaisquer visitantes, turistas e os próprios cidadãos portugueses, as visitas a essas cidades tornam-se fáceis, visto que existem ferrovias, estradas maravilhosas em todas as regiões, praticamente quase todas devidamente asfaltadas e contando com “guarda-rails”, o que facilita ao turista deslocarem-se em carros para todas as regiões.
Em “Eras” Imanentes, elas estavam ali no meio do Norte da Lusitânia, na efervescência das lutas dos “Lusitanos” contra os Romanos e contra os Mouros e naturalmente reacenderam a luta dos grandiosos mestres lutadores para no futuro ser fundado o território português. Com certeza as BEIRAS merecem ser um “Elo” da efervescência lusitana em um “Olor de Flores” no coração dos Lusitanos/Portugueses.
Com a reforma administrativa de Portugal, a qual reformulou tudo em Regiões, Distritos e Concelhos, a modernização dessas terras tornaram-se evidentes, e como Portugal é a “Porta de Entrada” da Europa, a impressão dos turistas demonstram um grande contentamento pelas visões antigas e modernas dessas regiões, e com certeza as regiões das Beiras: Beira Litoral e Beira Interior, são mostras dessa beleza estrutural administrativa, para glória do nosso querido e eterno PORTUGAL.

 

Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend