A Língua Portuguesa, da Arcaica à Moderna

Nós todos, dos 8 países de Língua Portuguesa, temos no geral uma proximidade no falar e escrever a nossa “Língua Portuguesa”, evidentemente devido as circunstâncias de sermos dos 5 continentes e as suas distâncias, ela sofre desse afastamento, porém, os mestres, professores, intelectuais, jornalistas e toda uma gama de grandes cidadãos de todos os países, houveram por bem, modificar e melhorar a escrita da nossa Língua Portuguesa, e isso vem sendo feito a já muito tempo, inclusive no século 20 e agora no século 21, posto que, em 1943 houve uma gigantesca reforma ortográfica elaborada pelas Universidades do Rio de Janeiro e de Lisboa, e que deram continuação em 1973 e agora em 2016, a qual entrou em vigor, embora por um bom tempo a aceitação geral pode ser até fragmentada..
Em séculos e séculos, desde os primórdios de nossa Língua, que vem de misturas de etnias, desde os Celtas, Romanos, Mouros, chegamos ao Lusitano Arcaico e depois ao Português Arcaico e finalmente com o mestre dos mestres Luis Vaz de Camões ao nosso Português Moderno.
Para podermos ter uma ideia como se escrevia no Português Arcaico, apresentamos uma Poesia que delineia esse momento de nossa Língua e como a mesma hoje é falada e escrita e bem como algumas explicações sobre palavras que não mais pronunciamos, como seja:
EM PORTUGUES ARCAICO: CANTIGA DE GUARVAIA!
O  AMOR !  O  AMOR  ! ,
E MIA SENHOR, DÊS AQUEL DIA, AI !
ME FOI A MIM MUIN MAL,
E VÓZ, FILHA DE DON PAAI
MONIZ, E HEN VOS SEMELHA
D’HAVER EU POR VÓS GUARVAIA,
POIS EU, MIA SENHOR, D’ALFAIA
NUNCA DE VÓS HOUVE NEM HEI
VALIA D’UA CORREA!
EXPLICAÇÕES :
1-  NON ME SEI PARELHA (Não conheço ninguém igual a mim).
2-  MENTRE (enquanto).
3-  CA (pois).
4-  BRANCA E VERMELHA (A pele branca contrastando com o rosto rosado).
5- RETRAIA (pinte, retrate, descreva).
6-  EN SAIA (sem manto).
7-  QUE (pois).
8-  DÊS (desde).
9-  SEMELHA (parece).
10-D’HAVER EU POR VOS (receber por seu intermédio).
11-ALFAIA (presente).
12- VALIA D’UA CORREA (objeto de pequeno valor).
(lembrando que MIA SENHOR significava (Minha Senhora), não havia distinção no feminino, posto que, no masculino era MEU SENHOR).
Eis ai um breve relato das modificações do PORTUGUÊS ARCAICO, QUE DERIVOU DO LUSITANO ARCAICO E AFINAL CHEGAMOS AO PORTUGUÊS MODERNO!
Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend