Fado no Brasil: Florência – “Velho Portugal Menino”

Por Thais Matarazzo

Fado_FlorenciaFlorência é do Porto, uma das mais belas cidades portuguesas. Bela também é a voz desta intérprete.

Veio para o Brasil em 1953, aos 15 anos, na companhia de seus pais, foram residir na Cidade Maravilhosa.

Não demorou muito para Florência ser descoberta pelo fadista Manoel Monteiro, que a levou para fazer um teste na gravadora Todamérica.

Conseguiu gravar seu primeiro disco 78 rotações, em seguida, ganhou um LP. Passou a ser conhecida como Florência de Fátima. Foi contratada da Rádio e TV Tupi carioca.

O compositor e fadista Joaquim Pimentel lhe deu os primeiros sucessos.

Do seu primeiro LP, lançado entre 1959, destacamos o fado “Velho Portugal menino”, com música de Abel Ferreira e versos de Vânia Ferreira. Com certeza, a gravação resultou numa bonita combinação: a voz de Florência e a clarineta de Abel em “Velho Portugal menino”.

Conhecido chorão, o clarinetista brasileiro Abel Ferreira (1915 – 1980) tem seu nome ligado ao Choro. Também pertencia ao elenco da Todamérica.

Entre suas composições mais conhecidas estão “Chorando baixinho”, “Doce melodia” e “Acariciando” (com Lourival Faissal).

O músico esteve duas vezes na Europa, com destaque, para suas atuações em Portugal em 1958.  Nos conta a cantora Vânia Ferreira, filha do músico Abel Ferreira e irmã do maestro Leonardo Bruno. “Tive a felicidade de compor essa letra quando eu tinha  16 anos. Papai havia passado alguns meses em Portugal e afeiçoado-se à ‘terrinha’, onde fez muitos amigos. Voltou com o coração cheio de lembranças e saudades. Nos sentamos, ele com o violão, como fazia em momentos de mais intimidade, e eu com a voz. Nós dois íamos cantarolando a melodia. Algumas ideias iam brotando em mim, como se eu também estivera em Portugal. E assim, foram aparecendo as estrofes, num português que fundia as duas pátrias. Desde então, ‘Velho Portugal menino’ fez parte do meu repertório, toda vez que me apresentava ao lado de papai e me embalava ao doce e inigualável som de seu clarinete”.

 

Velho Portugal Menino

(Abel Ferreira / Vânia Ferreira)

 

Velho Portugal menino

Canto mouro d’além mar

Trazes desfraldado o mastro,

Tua glória na história.

Fazes da alma lusa um hino

Velho Portugal menino.

 

Povo ingênuo bom e amigo

Que apesar de tão antigo.

Faz lembrar feliz criança

De olhos fitos na esperança.

Fado, amor e paz, teu hino

Velho Portugal menino.

 

 

Por Thais Matarazzo
Trecho do livro “O Fado que cantei e outras canções…” (2015), de Thais Matarazzo, Editora Matarazzo (São Paulo-SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend