Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas inicia visita de três dias a Venezuela

Da Redação
Com Lusa

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, inicia nesta segunda-feira uma visita de três dias à Venezuela, onde participa numa recepção que assinala o Dia de Portugal, Camões e das Comunidades Portuguesas.

Ao longo dos três dias em território venezuelano, José Luís Carneiro deverá passar por Caracas, Valencia e Maracay, cidades com presença elevada de emigrantes portugueses e lusodescendentes.

Durante a manhã, o secretário de Estado visita a Consulta Médica à comunidade portuguesa em Los Teques – fruto de uma iniciativa implementada pelo movimento associativo luso-venezuelano e que conta com o apoio financeiro do Estado português -, o lar Padre Joaquim Ferreira, e o consulado-geral de Portugal em Caracas.

Na parte da tarde, o representante irá reunir-se com cônsules honorários, conselheiros das comunidades portuguesas e dirigentes associativos na residência oficial do embaixador de Portugal, em Caracas.

O mesmo local será palco, mais tarde, de uma recepção à comunidade portuguesa por ocasião do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, em que o secretário de Estado distinguirá o jornalista Felipe Gouveia, correspondente da Agência Lusa, o padre Alexandre de Sousa e o jornal da comunidade Correio da Venezuela com a Medalha de Mérito das Comunidades Portuguesas.

Esta é a sétima ida de José Luís Carneiro ao país, sendo que cinco das anteriores incluíram contacto direto com a comunidade e a mais recente, no mês passado, aconteceu no âmbito do Grupo de Contacto Internacional para a Venezuela.

Na terça-feira, o secretário de Estado estará em Valencia – onde, à semelhança do primeiro dia, irá visitar o consulado-geral, clínicas e associações e reunir-se com cônsules honorários, conselheiros das comunidades e dirigentes associativos locais – e Maracay.

Segundo dados do Governo, estão registados nos consulados da Venezuela cerca de 180.000 portugueses, mas estima-se que o total de portugueses e lusodescendentes no país possa ultrapassar os 300 mil.

A Venezuela atravessa uma grave crise humanitária, encontrando-se num impasse político desde janeiro deste ano, quando Juan Guaidó, Presidente da Assembleia Nacional, se autoproclamou Presidente interino, alegando falta de legitimidade de Nicolas Maduro, eleito em 2017.

Segundo dados do Governo, estão registados nos consulados da Venezuela cerca de 180.000 portugueses, mas estima-se que o total de portugueses e lusodescendentes no país possa ultrapassar os 300 mil.

A Venezuela atravessa uma grave crise econômica e social, encontrando-se num impasse político desde janeiro deste ano, quando Juan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional, se autoproclamou Presidente interino, alegando falta de legitimidade de Nicolás Maduro, reeleito em 2017.

Segundo o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), mais de quatro milhões de pessoas já saíram da Venezuela desde 2015, tendo um milhão destes abandonado o país desde novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend