Portugal já registra 33 mil pedidos de nacionalidade de judeus sefarditas

Da Redação
Com Lusa

O número de pedidos de nacionalidade portuguesa por judeus com origem sefardita cifra-se atualmente nos 33 mil e desses requerimentos cerca de 20 mil chegaram entre 2017 e o primeiro quadrimestre deste ano.

“O número de pedidos de nacionalidade portuguesa tem crescido exponencialmente. Neste momento temos cerca de 33 mil pedidos de nacionalidade de judeus com origem sefardita e, portanto, com ligações a Portugal”, avançou Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, no Porto.

Portugal e Israel têm uma parceria desde há dois anos para promover a herança judaica em Portugal junto das comunidades sefarditas em todo o mundo.

“Destes 33 mil, só em 2018 aconteceram 13 mil pedidos” e mais “sete mil até abril deste ano”, acrescentou a responsável, considerando que esta parceria está a mostrar ao mundo que Portugal “é um país aberto”, um “país multicultural”, um “país que “constrói a paz” e que se “reconecta” com a história, porque a “história é uma forma de construir o futuro em conjunto com diferentes nacionalidades, nomeadamente com a comunidade sefardita” com uma ligação com Portugal que remonta ao século IV.

Segundo acrescentou Ana Mendes Godinho, dos 33 mil pedidos registrados, “cerca de 10 mil pedidos” estão com “decisão favorável”, um facto que demonstra o “esforço no sentido de responder também rapidamente aos pedidos”, acrescentou a secretária de Estado do Turismo, considerando, todavia, que os “processos são complexos”.

“O turismo pode ajudar a construir estas pontes”, considerou, referindo que a procura por turistas de Israel cresceu 22% em 2019 e acrescentando que Portugal está a “organizar cursos de capacitação para a herança judaica”, porque os operadores veem aqui “uma oportunidade de negócio”

Uma comitiva de 31 líderes judaicos sefarditas oriundos de Israel, França, Itália, Canadá, Argentina, Colômbia e México visitaram ao longo da semana passada as localidades de Castelo de Vide, Belmonte, Vilar Formoso, Trancoso, Évora, Lisboa e Porto com o objetivo de “aprender a história e a cultura portuguesa”.

Em declarações aos jornalistas no final da visita a Portugal, que culminou na cidade do Porto, Haymin Cohen, diretor da Federação da Comunidade Sefardita de Israel, fez um balanço positivo, referindo que Portugal não é apenas um país para visitar.

“É um país para aprender toda a antiga história e a cultura”, considerou depois de ter visitado do Porto a Livraria Lello e a sinagoga da cidade.

Haymin Cohen fez um balanço positivo da visita a Portugal e contou que existem cerca de 20 milhões de sefarditas espalhados pelo mundo.

“Só em Israel há 4,2 milhões”, declarou Haymin Cohen, depois de visitar no Porto a Livraria Lello e a sinagoga da cidade.

Portugal tem 30 sítios identificados com herança judaica e que podem ser lidos na plataforma da Internet Caminhos da Fé.

1 Comment

  1. Não entendo porque tem que ser a comunidade israelita do Porto a certificar se a esmagadora maioria dos sefarditas viviam na região Sul e Centro de Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend