Grupo Trasmontano anuncia o maior e mais moderno hospital de todo o litoral paulista

Com cerca de 100 mil vidas na carteira, o grupo hoje é sólido e o crescimento é contínuo, constante e sustentável, diz executivo.

Por Odair Sene
Nos dias 24 e 25 de maio o Grupo Trasmontano comemorou seus 87 anos de fundação com eventos distintos. Na sexta feira, 24 teve Sessão Solene no Hotel Maksoud Plaza com destaque para o Dr. Roberto Costa, orador da noite.
No comando do protocolo esteve o Antonio Marcos Pereira, que abriu a solenidade formando a mesa e anunciando os hinos de Brasil e Portugal, executados pela Camerata Filarmônica de Indaiatuba.
Na abertura da sessão, feita oficialmente pelo presidente do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira, Manuel Magno Alves disse que 87 anos “poucas instituições conseguem chegar nesse número”, declarou dando na sequência a palavra ao presidente Fernando Moredo.
A parte festeira da comemoração foi no sábado, 25 no Hotel Unique onde teve jantar e show do cantor Sidney Magal, além da participação especial do radialista Eli Correa como mestre de cerimônias do evento.
O prefeito de Praia Grande, Alberto, esteve presente e agradeceu a diretoria do CT pela escolha da cidade de Praia Grande para a construção do novo hospital IGESP no litoral. Tanto no evento da sexta quanto do sábado, teve ótima frequência de público, tanto ligado ao grupo quanto da comunidade portuguesa e convidados.
Na sequencia da Sessão Solene na sexta, o presidente Fernando José Moredo foi o primeiro a falar, agradeceu a diretoria, os convidados da noite, e a confiança depositada nele, por ter sido eleito pela sexta vez, para mais um mandato de quatro anos à frente do grupo.
Também chamado a se pronunciar nesta noite, o cônsul-geral de Portugal em SP, Dr. Paulo Nascimento, parabenizou a instituição e citou a importância do grupo para a história luso-brasileira de São Paulo. Depois da participação do orador, Dr. Roberto Costa, aconteceu a diplomação de quatro formandos dos programas de estágio médico promovidos pelo Hospital IGESP/IBEPEGE.

A tecnologia e o tratamento das informações em saúde foram destaques da fala do orador
Professor da Faculdade de Medicina da USP, cirurgião cardiovascular e especialista renomado em estimulação cardíaca artificial (marcapasso) Dr. Roberto Costa, orador da solenidade, destacou a tecnologia como uma ferramenta para melhoria da qualidade na área da saúde, tanto para o hospital quanto para o diagnóstico do próprio médico.
“Isso basicamente consta de se tratar bem as informações colhidas dos pacientes e principalmente o resultado do tratamento que foi feito. Eu acredito que hoje isso é um ponto fundamental, as universidades do mundo inteiro fazem em participação com hospitais, que utilizam a metodologia desenvolvida na universidade, colhem o material e compartilham essas informações”, refere o médico.
Segundo ele, um sistema informatizado com inteligência vai ajudar o médico e o paciente “mais prontamente”.
Dr. Roberto Costa também valorizou a questão do ensino profissional para a formação de jovens e futuros médicos, dizendo que o Hospital IGESP e o Centro Trasmontano dão uma contribuição muito importante nesta área. “Nos sentimos muito orgulhosos de participar dessa cadeia de cuidados aos pacientes e também da área de ensino”, diz ele com sentimento de “honra” pela sua participação no evento de 87 anos do grupo.

Investimento no litoral foi assunto dos gestores do grupo
O Mundo Lusíada ouviu os três gestores tidos como os responsáveis por tudo que acontece atualmente no Grupo Trasmontano: o presidente Fernando José Moredo, o vice Dr. Alcides Félix Terrivel e o CEO do grupo Dr. Júlio Cesar M. Lobato.
Em referência ao investimento no litoral, o presidente Fernando José Moredo disse que o Trasmontano pretende atender não só cidadãos da Praia Grande (onde será construído o novo hospital) mas toda a baixada santista. “Vai ser um hospital de ponta, os usuários não vão precisar subir a Imigrantes para vir a São Paulo e fazer tratamento”.
A sua reeleição aconteceu no último dia 22, e a intenção em seu pronunciamento foi agradecer o apoio. “É uma dívida de gratidão que tenho para com todos os associados que me elegeram e estão confiando em mim por mais quatro anos”, diz ele, que segue de maio deste ano até maio de 2023 no comando da diretoria.
Fernando J. Moredo foi eleito em 96 como gestor financeiro, logo depois foi presidente de uma junta governativa que durou dois anos e em seguida foi eleito presidente por 3 mandatos consecutivos, foi vice do Dr. Alcides por um mandato, voltou a assumir a presidência em 2015, e acabou de ser reeleito para mais um mandato de quatro anos. “É a sexta vez que estou sendo eleito. Acho que, enquanto o país está em crise, nós estamos há quatro anos em crescimento. Estamos felizes”, comemorou. A intenção do grupo nesta noite foi fazer uma festa bonita para conselheiros, diretores, associados e simpatizantes do grupo, declarou o presidente ao Mundo Lusíada.

Júlio Lobato revela expectativa de crescimento
O CEO do grupo Julio Lobato falou sobre a expectativa de crescimento com o projeto no litoral paulista onde o grupo terá um hospital de alta complexidade que vai suprir todas as necessidades existentes hoje em toda a região litorânea, com isso o grupo deve crescer junto com o litoral.
“O litoral foi muito esmagado pela crise, apesar de ter o Porto que é uma entrada enorme de recursos, mas foi das regiões do Estado de São Paulo que mais sofreu com a crise. E o Grupo Trasmontano está no litoral para crescer junto com a região e gerar emprego, gerar riqueza junto com o litoral, e vamos levar a tecnologia que hoje é carente, e com isso todo o povo vai ganhar”.
Neto de português e cidadão português com dupla nacionalidade, Júlio Lobato fala das raízes da empresa e da (sua) veia comercial já enraizada no grupo. “O Trasmontano começou em 1932 ajudando os emigrantes portugueses que chegavam a São Paulo, com emprego, moradia e posteriormente com saúde. Mas o Trasmontano cresceu muito, mantém as raízes, mas não está só na colônia portuguesa, está com o povo brasileiro”, disse detalhando essa trajetória de crescimento.
Ele ainda enfatizou que o Grupo começará a construção do hospital na Praia Grande em agosto, com previsão de 2 a 3 anos para estar pronto, e nesse intervalo também pretende estudar uma possível expansão em São Paulo, adianta Lobato, sobre o desejo de ampliar a rede hospitalar também na capital.
Somente no investimento na baixada santista, que tem uma excelente perspectiva de crescimento, tem valor inicial de 150 milhões de reais que pode chegar até 300 milhões quando se completar todo o complexo, utilizando apenas recursos próprios, conforme Lobato. Entre os planos do grupo existe também a possibilidade de levar a Faculdade FASIG para a região. “A FASIG vai estar no litoral no futuro”, garante.

Alcides Terrivel lembrou do pai e disse ter orgulho da história
Ao Mundo Lusíada, o atual vice-presidente do Grupo, Dr. Alcides Félix Terrivel, comentou essa nova fase do grupo, de modernidade e crescimento, e com uma vasta história. Dizendo-se “orgulhoso” por estar envolvido nesses projetos, ele lembrou do pai, Sr. José Augusto Domingues Terrivel, que participou da diretoria lá atrás. “Ele participou dessa diretoria atual até 2001 e foi um dos primeiros associados, e teve meu avô que entrou no grupo na década de 50 (aliás ele foi o associado nº 50). Então faço parte da família Trasmontano, sou a terceira geração aqui dentro. Eu nasci dentro do Trasmontano, para mim é um orgulho fazer parte desse projeto, desses últimos anos no qual a instituição cresceu com apoio de todos, com trabalho e dedicação tanto da diretoria quanto dos colaboradores”.
Segundo ele, a primeira etapa o grupo se fixou no mercado e permaneceu sólido, a segunda etapa foi com a aquisição do Hospital IGESP em 1998. “Nós transformamos o hospital, que tinha 30 leitos e passamos para 220 leitos e para um hospital de alta complexidade. E toda infraestrutura necessária para dar atendimento para toda população, associados e de outras operadoras de saúde”.

Tecnologia de ponta no equipamento de hemodinâmica que não se tem nem nos EUA
Ainda sobre o uso da tecnologia, Alcides Terrivel falou “com orgulho” que o hospital tem o 3º aparelho de tomografia mais moderno do Brasil. “Só tem um aparelho desses no Ainsten, um no Sírio, e o terceiro no nosso. Uma tomografia de última geração de 164 canais. Paralelo a isso, fizemos a aquisição, estamos esperando chegar o equipamento e deve estar montado até agosto, um equipamento de hemodinâmica em parceria com a Cânon, que é o primeiro para a América, não tem nem nos Estados Unidos. ‘Saiu do forno’ agora na série da Canon no Japão e estamos sendo um case para a própria marca mostrar em showroom para toda América Latina”, revelou o executivo ao Mundo Lusíada, parafraseando o orador da noite, disse que o grupo “não pode parar no tempo”.
Ainda, na última semana, a diretoria do IGESP esteve com o prefeito da Praia Grande, Alberto Mourão, que deu alvará de autorização para a construção do hospital do litoral. Alcides Terrivel disse que o projeto está pronto, só está na fase final de detalhamento, em 15 de junho estará tudo pronto. Segundo o executivo, vai haver concorrência, será oferecido para cinco construtoras – “vamos trabalhar em termos de preço e prazo. Dentro das nossas previsões, deve ser entregue em dois anos e meio. Em três anos, deve estar funcionando um hospital também de alta complexidade”, detalha Terrivel, explicando que nos últimos seis meses de construção começa a montagem do hospital propriamente. “Vai ser um hospital de ponta, nós queremos ser um hospital de referência em toda baixada santista, para que os pacientes do litoral, num caso mais complicado, não precisem vir até São Paulo”.
Além disso, o dirigente disse que uma das apostas do grupo está no ensino com a Faculdade FASIG, que atualmente oferece graduação em Enfermagem. “Queremos com nossa expertise de atendimento à saúde, focada na educação, também levar a nossa contribuição para educação. A ideia, a médio prazo, é transformar a FASIG em uma Universidade da Saúde, onde possamos abranger todos os cursos nesta área”.
O grupo pretende propiciar, tanto aos colaboradores como aos parceiros, o acesso a educação de nível superior. “Nós estamos dando muitas facilidades para o aluno da FASIG. Nossos colaboradores, por exemplo, têm direito a bolsa de 80% que associada ao bom desempenho dele como aluno, pode leva-lo a estudar praticamente de graça”.
“Acreditamos que o conhecimento é importante e por isso nós damos possibilidade para que as pessoas tenham acesso ao conhecimento, com conhecimento todos crescem e o Grupo Trasmontano quer crescer dessa maneira, com apoio de todos os colaboradores e criando universitários egressos e dando condição para o trabalho em prol da saúde”, diz o vice-presidente defendendo que o planejamento do grupo traz mão de obra especializada para atender ao próprio Trasmontano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend