Em Santos, ministro Santos Silva fala de suas “impressões positivas” em visita ao Brasil

Por Odair Sene

Acompanhado do candidato Paulo Porto, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva esteve em visita a comunidade portuguesa de Santos, São Paulo e Rio de Janeiro.

O Partido Socialista ao círculo Fora da Europa tem lista liderada pelo atual Ministro, Augusto Santos Silva, e por Paulo Porto Fernandes, do Brasil. Somente em São Paulo, a campanha do partido foi cancelada após o falecimento do cantor Roberto Leal, que na segunda-feira foi velado na Casa de Portugal de SP.

Após encontro com a Comunidade Portuguesa na Casa do Minho do Rio de Janeiro, e sua passagem por São Paulo, Santos Silva conversou com o Mundo Lusíada em Santos, durante um almoço e visita às centenárias instituições portuguesas da cidade.

“Impressionaram-me nessa visita de três dias, curtas como são todas, três coisas e todas positivas. A primeira, a enorme ligação da comunidade portuguesa e luso-descendente a Portugal. Sejam filhos, netos, bisnetos, alguns trinetos de portugueses, o fato é que nenhum deles deixa de sentir português, estar interessado por Portugal, e nas conversas manifestarem conhecedores da realidade portuguesa. Isso impressiona bastante, porque quer dizer que as raízes não são esquecidas pelas pessoas” disse o ministro ao Mundo Lusíada.

O segundo fato mencionado por Santos Silva foi a disponibilidade dos compatriotas residentes no exterior para “aproveitarem a nova oportunidade que foi criada pelo fato da Assembleia da República ter decidido sobre a proposta do governo de estender o recenseamento automático a todos os portugueses, quer vivam no país, quer vivam no estrangeiro”.

A nova medida garante para as próximas eleições 1 milhão e 400 mil potenciais eleitores fora de Portugal, e que pode mudar os números de alta abstenção em eleições na emigração. “Esse processo vai ser gradual, eu espero que desta vez votem duas ou três vezes mais do que era habitual votar, e depois nas próximas eleições votarão ainda mais, e assim sucessivamente. Mas vejo a comunidade interessada, em ouvir os partidos e interessada em participar. Isso é muito positivo”.

ROBERTO LEAL

Em terceiro lugar, o que mais impressionou Santos Silva em sua visita às comunidades no Brasil foi a “enorme estima que os portugueses e os brasileiros tinham e têm por Roberto Leal, que num certo sentido exemplifica e simboliza tudo o que é imigração portuguesa, é um rapaz vindo de uma aldeia Macedo de Cavaleiros, com seus irmãos, seu pai, com nove anos de idade para São Paulo, aqui começando a trabalhar com suas mãos, um trabalho não qualificado, depois aproveitando sua vocação para a música para construir uma carreira, que o levou um pouco por todo o mundo e fez dele um dos ícones da cultura popular quer em Portugal, quer no Brasil, e que nunca esqueceu suas raízes portuguesas e sempre se apresentou, como gostava de dizer, como brasileiro em Portugal e português no Brasil”.

Segundo o ministro, o brasuca lá e o portuga cá simboliza um traço da comunidade luso-brasileira. “É uma espécie de dupla âncora, como os navios tem uma ancora para se manterem sólidos, aqui também temos uma dupla âncora, uma fica em Portugal e outra fica no Brasil” citou Santos Silva sobre o cantor que nasceu em Portugal e viveu sua vida no Brasil.

Segundo ele, as ações de campanha do PS no dia 16 foram canceladas devido ao seu falecimento. “Eu pude participar do velório e depois do funeral e pude ver com os meus olhos as centenas de pessoas que se despediram emocionadamente de Roberto Leal”.

SANTOS

Citando a situação consular da região em que visitou, o ministro comentou sobre as mudanças em Santos, que deve receber em breve a vinda de um novo chanceler para o Escritório Consular.

“Nós tínhamos aqui em Santos uma situação ótima, que era um excepcional Cônsul honorário, que tinha um verdadeiro serviço consular montado, com funcionários, um pequeno subsídio do estado português mas ele próprio comparticipando do seu bolso. Infelizmente o sr. Armênio Mendes deixou-nos. E nós pensamos que a melhor maneira de homenagear sua memória e a continuidade dos serviços era constituir aqui um escritório consular na dependência do Consulado Geral de Portugal em SP, com funcionários dos Negócios Estrangeiros, que assumissem os serviços que as pessoas tinham se habituado com qualidade e rapidez”.

Segundo o ministro, passado dois anos dessa “experiência”, é hora de fazer um balanço para analisar se é preciso alguma mudança, ou se seria preciso promover o Escritório Consular. “Naturalmente, isso é uma coisa que o governo atual já não pode fazer com eleições marcadas, mas asseguro que o governo que vier tomará como uma das suas prioridades iniciais, e como confio que o próximo governo seja outra vez o Partido Socialista, com esse respeito dou essa garantia”.

Boletim de Votos

Sobre o envio de boletins de votos para os emigrantes enviados por correio, e que teriam demorado a ser entregues devido a greve anunciada por funcionários do Correio no Brasil – agora já cancelada – o ministro comentou sobre as possibilidades nesta votação.

“Nós pedimos a Comissão Nacional de Eleições autorização para tomar medidas, porque se a greve dos Correios brasileiros se mantiver durante muito tempo, a devolução dos boletins de voto podem estar em causa. E nós propusemos a CNE que nossos postos consulares que são 10 no Brasil pudessem recolher os votos e manda-los por mala diplomática. Infelizmente não tivemos o acolhimento” disse Santos Silva antes de saber da decisão de suspensão de greve, comentando que o governo pensava em soluções para que os emigrantes pudessem exercer o seu direito. “O seu direito é votar e o voto não ficar perdido. O seu direito é votar e o voto contar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend