Eleições na emigração: PS mais votado na Europa, PSD vence Fora da Europa

Fora da Europa, o PSD ganhou as eleições, elegendo um deputado e o PS o segundo deputado. No Círculo da Europa, o PS teve mais votos elegendo um deputado e o PSD o segundo.

Mundo Lusíada
Com Lusa

O PS foi o partido mais votado na Europa, com 29,06% dos votos, enquanto o PSD ficou à frente no círculo Fora da Europa, com 18,77%, tendo repartido os quatro deputados dos dois círculos da emigração.

Na Europa, com os votos dos 18 consulados apurados, o PS obteve 31.362 votos (29,06%), seguido pelo PSD, com 20.254 votos (18,77%), BE com 6.106 votos e 5,66%, PAN com 5.296 votos e 4,91%, CDS-PP com 3.179 votos e 2,95%, e CDU com 2.712 votos e 2,51%.

Por este círculo, os socialistas elegeram Paulo Pisco e os sociais-democratas Carlos Gonçalves, ex-secretário de Estado das Comunidades.

Pelo círculo Fora da Europa, com os nove consulados apurados, o PSD ficou à frente com 16.806 votos e 33,39%, seguido pelo PS com 10.163 votos e 20,19%, PAN com 2.357 votos e 4,68%, CDS-PP com 2.141 votos e 4,25%, PDR com 1.744 votos e 3,46%, BE com 1.404 votos e 2,79%, Iniciativa Liberal com 1.262 votos e 2,51%, PNR com 1.046 votos e 2,08%, Aliança com 611 votos e 1,21%, e CDU com 520 votos e 1,03%.

Neste círculo, os socialistas elegeram o ministro indigitado dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e os sociais-democratas o antigo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas José Cesário.

Nos círculos do estrangeiro houve 158.252 votantes para 1.466.754 inscritos, situando-se a taxa de abstenção em 89,2%.

As legislativas de 06 de outubro foram ganhas pelo PS com 36,34% dos votos e 108 deputados eleitos, quando estão atribuídos todos os mandatos, incluindo os quatro dos círculos eleitorais da Europa e de Fora da Europa.

De acordo com os resultados finais, divulgados pela Secretaria-Geral do Ministério de Administração Interna – Administração Eleitoral, já com os dados das votações nos 27 consulados, o PSD foi o segundo partido mais votado, com 27,76% dos votos e 79 deputados.

Elegeram ainda deputados para a Assembleia da República BE (9,52% dos votos e 19 deputados); CDU (6,33% e 12 deputados); CDS-PP (4,22% e 5 deputados); PAN (3,32% e 4 deputados); Chega (1,29% e 1 deputado); Iniciativa Liberal (1,29% e 1 deputado) e Livre (1,09% e 1 deputado).

O PS venceu sem maioria absoluta, para a qual precisaria de, pelo menos, 116 deputados.

Em relação aos resultados que esta madrugada foram escrutinados, no Círculo eleitoral da Europa, os dois mandatos foram para PS e PSD e no círculo fora da Europa foram também para o PS e o PSD. A taxa de abstenção foi de 51,43%.

Eleitos Fora da Europa

O PS elegeu Santos Silva, o qual é reconduzido ao cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros, assumindo a vaga o segundo da lista, o luso-descendente Paulo Porto Fernandes, que é de São Paulo. “Com o apoio e o voto de confiança de todos fui eleito para a Assembléia da República de Portugal. Agradeço a todos os amigos e apoiadores. Muito obrigado” declarou Paulo Porto em suas redes sociais.

Também conhecido da comunidade luso-brasileira, José Cesário, ex-secretário de Estado das Comunidades, agradeceu o apoio ao ser reeleito mais um vez deputado.

“Inicio assim mais uma Legislatura, a décima segunda, em que espero servir condignamente as nossas Comunidades, de acordo com os objetivos do programa eleitoral do PSD. Neste momento, relembro um grande vulto da nossa Comunidade no Brasil, que muito admiro e que há pouco nos deixou, com quem contactei muitas vezes e que há muitos anos também foi candidato à Assembleia da República pelo PSD. Para mim o Roberto Leal é imortal e espero saber nortear a minha ação parlamentar com o mesmo amor a Portugal e a simplicidade com que ele sempre nos brindou” declarou Cesário em sua página.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend