Bolsonaro pode escolher português para Procurador-Geral da República

O subprocurador Alcides Martins Foto: Antonio Augusto/PGR/Divulgação

Da Redação

O presidente brasileiro cogita anunciar Alcides Martins para comandar a Procuradoria-Geral da República interinamente, após a atual titular, Raquel Dodge, deixar o cargo no próximo dia 18 de setembro.

Atual procurador-geral adjunto, Alcides Martins, vice-presidente do Conselho Superior do Ministério Público Federal, assume como interino, mas poderá permanecer no cargo por tempo indeterminado.

Martins de 70 anos é português, nascido em Vale de Cambra, distrito de Aveiro, segundo adiantou o Diário de Notícias. Entrou no Ministério Público Federal em 1984, fez uma carreira discreta e ocupou cargos estratégicos durante esses anos.

O presidente Jair Bolsonaro já declarou que o novo procurador-geral da República deveria ser alinhado com os interesses de seu governo. Bolsonaro é o responsável por escolher o substituto de Raquel Dodge no comando da PGR.

“Com todo respeito ao pessoal da PGR, a gente precisa que esteja alinhado com as bandeiras nossas. Com a questão ambiental […], a dificuldade nossa com licença. Para fazer uma central hidrelétrica é uma dificuldade com licença ambiental”, disse o presidente há duas semanas.

Ainda sobre o assunto, o presidente já disse ter a impressão de que o Ministério Público não contribui para o desenvolvimento do país. “Tem a legislação nesse sentido e tem o Ministério Público. O nosso sentimento é que, muitas vezes, [o MPF] não joga com o desenvolvimento do Brasil. Eu sei que eles têm que fiscalizar a lei, mas às vezes vão um pouquinho além disso. Tudo isso tem que ser conversado”.

Também na semana passada, Mário Bonsaglia se reuniu com Bolsonaro no Palácio do Planalto, como encontros com outros nomes que vem sendo analisados pela imprensa brasileira. Bonsaglia seria o primeiro colocado na lista tríplice formulada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

A lista também era composta ainda por Luiza Frischeisen e Blal Dalloul. O presidente também havia deixado claro que não estaria preso aos três nomes da lista, e que nem a atual ocupante do cargo estaria descartada.

Segundo a imprensa brasileira, o presidente da República pode manter o procurador-geral adjunto Alcides Martins no cargo definitivamente, considerando-o um conservador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend