Bom Sono, Boa Saúde

Por Dr. Marco Antonio Cezario de Melo Junior

Ronco, sonolência importante, insônia, sonambulismo, agitação noturna. Várias são as queixas dos pacientes com distúrbio do sono. Porém o que isso repercute na saúde?

Um terço da nossa vida estamos dormindo, existem várias alterações fisiológicas durante o sono, que são importantíssimos para a recuperação do organismo. A pressão arterial e frequência cardíaca diminuem, alterações da respiração e liberação de vários hormônios. Os hormônios sexuais que interferem na questão de fertilidade podem ser afetados. O hormônio do crescimento, que entre diversas funções, é responsável pelo crescimento da criança e melhora do metabolismo do organismo. Aumento de massa muscular, mineralização dos ossos e estimula o sistema imunológico.

Por estes motivos, um sono reparador, tranquilo, respeitando todos os estágios, promoverá efeitos benéficos no organismo.
Um dos mais importante distúrbios do sono é a apnéia. Trata-se da interrupção ou diminuição da respiração durante dez ou mais segundos. Desta forma, o organismo não entra nos ciclos naturais do relaxamento muscular e as alterações cerebrais adequadas para haver todas as mudanças fisiológicas pertinentes.

O sinal clínico mais importante da apnéia do sono é o ronco. Este está relacionado a vibração do palato – musculatura dentro da cavidade oral – que se movimenta na passagem do ar pela via respiratória superior – nariz e garganta. Mas nem todo ronco esta relacionado com a apnéia do sono. Alguns pacientes apresentam o ruído do ronco, porém não param a respiração, o que se trata de um grande problema social, mas não interfere no ciclo do sono. Outros sinais importantes são a sonolência diurna excessiva, irritação e impotência sexual.

A obesidade e apnéia do sono está diretamente proporcional. E quanto mais se ganha peso, mais há o fechamento da via aérea superior, menor liberação de hormônios que facilitariam a perda de peso. Desta maneira, observa-se um ciclo vicioso: apnéia – obesidade.

Na criança a repercussão é ainda mais grave, pois irá intervir em todo crescimento e desenvolvimento. Uma das razões mais comuns dos distúrbios respiratórios do sono da infância é a hipertrofia da adenoide e amigdalas, estruturas localizadas na via respiratória, que por uma questão mecânica, ou seja, um aumento do tamanho destas, irá dificultar a passagem do ar durante a respiração.

O aumento dessas estruturas podem estar relacionadas a diversas razões, e podem ser tratadas de diversas maneiras, inclusive por cirurgia. Mas para isso deve ser analisado cada paciente individualmente por um médico otorrinolaringologista.

Nos adultos, há diversos tratamentos do ronco simples à apneia do sono. As mudanças dos hábitos de vida, perda de peso, medicações, cirurgias e alguns aparelhos, entre eles, o CPAP, aparelho de pressão continua de ar, que é colocado no rosto do paciente durante o sono, não permitindo com que haja o colabamento da via aérea superior, impedindo que haja a parada respiratória do sono.

Durma e respire bem. Isso vai repercutir numa melhor qualidade de vida, menor risco de alterações cardiovasculares, como infartos e derrames. Fazendo seu parceiro(a) mais feliz ao seu lado.
Boa Noite!

 

Por Dr. Marco Antonio Cezario de Melo Junior
CRM-SP: 113.952
Médico Otorrinolaringologista Titulado pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial.
Responsável pelo Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Beneficência Portuguesa de São Caetano do Sul – http://www.hbpscs.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend