USP aprova capacete de papelão dobrável para patinetes elétricos

Da Redação

Recentemente foi anunciado que seria obrigatório o uso de capacetes para usuários de patinetes elétricos e bicicletas que ficam disponíveis para aluguéis.

Pensando nisso, uma empresa desenvolveu um capacete dobrável, ou seja, que não ocupa espaço, e de papelão, que além de caber em bolsas, mochilas ou pastas, é leve e pode ser transportado para qualquer lugar.

O KP7 tem o formato de uma colmeia e seu material é de celulose fibrosa, fazendo com que seja ecológico. De acordo com o Fundador da Scheeeins, Victor Reis, a ideia do desenvolvimento vem da tentativa de tentar entender melhor por que os usuários não utilizam o capacete normalmente e assim, propor uma solução prática para este problema.

“Além da obrigatoriedade do uso de capacete, a Prefeitura de São Paulo estipulou um limite de velocidade e proibiu a transação nas calçadas. Com o selo de qualidade, o KP7 será vendido provavelmente pelas próprias empresas que alugam os patinetes, facilitando o acesso do consumidor final”, explica o Fundador da Scheeeins.

A inovação desenvolvida teve seu certificado de segurança garantido pelo Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT) da USP, resultado de 2 semanas de processo de testes de segurança, segundo a empresa.

O KP7 surge como solução de segurança renovável e prática para o uso dos patines elétricos, que vem se popularizando cada vez mais nas principais capitais brasileiras. Em São Paulo, o uso dos patinetes será regulamentado, surgindo então, a obrigatoriedade do uso de capacete, além de outras medidas de segurança. Durante o período de 15 dias os usuários deste meio de transporte receberão orientação tanto da CET quanto da Guarda Civil Metropolitana, após isso as começará a aplicação de multas. O valor cobrado por uma infração às regras pode variar de R$100 a R$ 20 mil reais.

Apesar de parecerem inofensivos, os patines podem apresentar risco aos usuários. A revista JAMA Network Open, publicou um artigo com um estudo dos acidentes com patinetes. Nele, das 249 pessoas que se feriram utilizando, 40% tinham sofrido lesões na cabeça e do total delas, somente, 4,4% estavam utilizando capacete. “Esse artigo é um claro sinal de que a conscientização pode ajudar muito na precaução de lesões mais graves”, finaliza Victor Reis.

1 Comment

  1. Eu acho que a USP tá fazendo um papelão!
    To brincando.
    Boa, USP, sempre incentivando o esporte, ao contrário do prefeito de SP (guiadopatinete.com.br/prefeitura-de-sao-paulo-apreende-patinetes-eletricos-no-primeiro-dia-de-fiscalizacao/) que fez um ato ilegal contra a livre concorrência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend