Rock in Rio08: Cidade do Rock abre as portas

Mundo Lusíada

Agencia Zero

Um dos maiores eventos de música do mundo, na terceira versão ocorrida em Lisboa, o Rock In Rio preparou um grande esquema para o evento, que teve seus ingressos do dia da estréia esgotados. O festival de música conta com o banco Millennium BCP como principal patrocinador.

São 16 câmeras de vídeo-vigilância, dois "mini-hospitais", um posto policial, cerca de 50 profissionais de saúde e mil de segurança. Este é o esquema que integra a segurança do Rock In Rio Lisboa 2008, e que promete movimentar o turismo em Portugal.

Segundo divulgaram agencias de notícias, já estão a postos jornalistas portugueses, além de espanhóis, franceses, alemães, italianos, russos, holandeses, suíços, americanos, entre outros, nestes cinco dias de festival.

Serão ao todo 82 atrações musicais, em três palcos, com destaque para Amy Winehouse, Lenny Kravitz, Metallica, Rod Stewart, Joss Stone, Linkin Park, Carl Cox. Somente o palco Mundo, principal deles, tem tamanho equivalente a um prédio de nove andares. Mas a edição 2008 leva aos palcos mais atrações portuguesas, depois das pesquisas feita pela organização.

"Em Portugal, ouve-se mais música internacional. No Rock in Rio em Madri haverá 60% de músicas espanholas, ou melhor latinas", diz o idealizador do festival Roberto Medina. O evento na capital espanhola começa uma semana depois do fim do festival português.

Sempre preocupado com um tema social, este ano a organização chama a atenção para a causa ambiental. Além de paínéis solares, o evento conta com veículos híbridos e os copos recicláveis, e ainda promete plantar cerca de 15 mil árvores, para compensar a emissão de carbono durante o evento.

Para entrar na Cidade do Rock, os ingressos custam 53 euros (R$ 140) por dia, que dura das 16h (10h em Brasília) e até às 4h da manhã (0h em Brasília). "O primeiro dia vai estar esgotado. Os ingressos que estavam sendo vendidos em outras partes do país já estão sendo trazidos para Lisboa. É um total de 100 mil bilhetes", conta Medina.

O orçamento para o festival é de 25 milhões de euros, mas o retorno financeiro deste mega-evento de música fica no segredo. "Digamos que o retorno é compensador do ponto de vista financeiro", disse o empresário brasileiro que em 2014 voltará a levar o Rock in Rio ao Brasil, coincidindo nesse ano com a realização do Caampeonato do Mundo de Futebol no país. Só não sabe ainda se será no Rio de Janeiro ou em São Paulo. Com Agencias

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: