Prefeitura de Santos vai banir plásticos descartáveis na administração

Da Redação

No litoral paulista, até o final de 2020, a Prefeitura de Santos anunciou que vai banir o uso dos plásticos de uso único (copos, talheres, pratos, entre outros) dentro da Administração direta e indireta. O decreto que regulamenta a medida foi assinado nesta quarta-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, durante a reunião especial do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema), realizada no Orquidário.

A medida tem impacto direto no meio ambiente, levando em conta que somente em 2018, a Prefeitura comprou 1,8 milhão de copos plásticos, material que leva cerca de 400 anos para se decompor na natureza.

A eliminação começa pela equipe da Secretaria de Meio Ambiente, que tem até 30 dias para aderir à exclusão total desses objetos de plástico e os substituir por artigos reutilizáveis. Os outros setores da Prefeitura terão até 31 de dezembro do próximo ano para se adequar.

Pouco antes de assinar o documento, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa destacou a política inovadora como mais uma ação para melhorar os indicadores da Cidade. “Visamos uma cidade sustentável, com ações coletivas. E, se nosso maior patrimônio é a qualidade de vida, precisamos cumprir essa meta também”.

CONFORTO X POLUIÇÃO

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Marcos Libório, a utilização deste tipo de plástico de uso único por apenas alguns segundos ou minutos está na contramão das políticas atuais no mundo. “Ele surgiu numa linha do conforto, mas quem paga a conta é o meio ambiente e nós fazemos parte disso porque também somos prejudicados com essa poluição que geramos. Entendemos que o uso correto dos materiais reutilizáveis produz a redução do lixo e é nisso que estamos investindo”, explica.

Dentro do prazo de 30 dias estipulado para a Secretaria de Meio Ambiente, também serão impactados pelo processo os funcionários e frequentadores do Jardim Botânico Chico Mendes (Bom Retiro), onde são realizados diversos eventos com foco na preservação ambiental. “Todos deverão usar material reutilizável”.

Pelo decreto, será possível executar a gestão dos estoques atuais da Administração e evitar novas compras do plástico de uso único. “É uma medida que fará parte da meta dos secretários”, destaca o prefeito. A exceção para o cumprimento da meta será para os casos dos itens ligados à saúde e que tecnicamente apresentam algum risco de contaminação, por exemplo.

Alunos plantam mudas frutíferas

Após a assinatura do decreto, alunos da escola municipal especial Maria Carmelita Prost Vilaça plantaram no Orquidário mudas de cabeludinha (Myrciaria glazioviana) e grumixama (Eugenia brasiliensis). Ambas são espécies frutíferas da Mata Atlântica e consideradas raras por não serem plantadas comercialmente.

Para a coordenadora pedagógica Maria Cristina Francis Lopes, a participação dos alunos na ação enriquece o trabalho realizado na escola pela oportunidade de experimentar a parte prática. “É sempre interessante trazê-los a um lugar diferente. E todo estudo do meio é importante porque damos continuidade dentro da sala de aula”.

Conforme o biólogo da unidade de Botânica do Orquidário, Fabio Ferreira Santos, as duas espécies de plantas foram escolhidas por terem sido cultivadas no próprio parque, com as sementes das plantas que nasceram ali. “Conseguimos produzir e algumas vingaram. Estamos bem felizes de vê-las plantadas aqui. Elas poderão atingir cerca de oito metros de altura e se tornarão atrativas para a fauna”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend