PJ desmantela grupo de golpes “Olá Pai/Olá Mãe” com operação da Área Metropolitana de Lisboa

Da Redação com Lusa

 

Uma operação da Polícia Judiciária realizada na terça-feira na Área Metropolitana de Lisboa permitiu desmantelar um grupo dedicado ao esquema de golpes conhecido por “Olá Pai/Olá Mãe”, tendo sido constituídas arguidas cinco pessoas e três entidades, foi hoje anunciado.

A força de segurança destacou, em comunicado, “a grandeza do esquema criminoso e as potencialidades de propagação das mensagens, que vitimaram largas centenas de cidadãos em todo o país”, através da rede social WhatsApp, com recurso a cartões de celular distribuídos gratuitamente em ações promocionais.

A operação “Cartões sem rasto”, concretizada na terça-feira pela Polícia Judiciária (PJ) no âmbito de uma investigação iniciada já em agosto de 2023 pelo Departamento de Investigação Criminal de Leiria, envolveu cinco buscas em lojas do centro de Lisboa e duas buscas domiciliárias no distrito de Setúbal.

Já no ano passado foi possível verificar que os números dos cartões SIM (de telemóvel) utilizados pela estrutura criminosa não se repetiam e eram “preferencialmente afetos a uma única operadora nacional” não especificada.

Foram agora apreendidos 1.300 cartões, mas em maio a PJ tinha já apreendido cerca de 8.500 (7.000 dos quais ainda por utilizar). Nessa altura, a polícia conseguiu localizar e deter um suspeito de centralizar a difusão das mensagens.

O homem, que está em prisão preventiva, “atuava com sete modems Voip Gateway, cada um com 32 portas, operando em simultâneo 224 cartões SIM”, pode ler-se na nota, na qual é também referido que “entre maio e novembro de 2023 foram operados nestes sete modems cerca de 43.000 cartões”.

“A investigação identificou todos os que colaboraram no processo de facilitação das cerca de 50 dezenas de milhares de cartões SIM, ofertados por uma operadora em festivais de música e em museus, que permitia a sua utilização gratuita por 15 dias e, dessa forma, abrir contas WhatsApp e expedir mensagens de forma massiva”, indicou a polícia.

Os cartões, acrescentou, eram angariados por uma rede de cidadãos estrangeiros que os vendia à estrutura criminosa agora desmantelada.

Outros 35 inquéritos judiciais foram apensados a esta investigação, que está já em fase final – a PJ perspetiva “para breve” o envio ao Departamento de Investigação e Ação Penal de Leiria, para emissão de despacho final.

O esquema de burlas informáticas “Olá Pai/Olá Mãe” consiste na abordagem de vítimas por via do WhatsApp (com mensagens escritas), com o propósito de as convencer que os seus filhos perderam o respectivo telefone, estando por isso a utilizar um número provisório. Estabelecido o contacto, os autores dos crimes fazem pedidos de pagamentos.

No ano passado a PSP registrou 4.389 denúncias sobre esta abordagem.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: