Para estudantes e docentes: Consórcios entre Brasil e Europa oferecem 400 bolsas

Por Larissa Baroni

Um consórcio formado entre o Brasil e a Europa oferece 400 bolsas de estudo para universitários, pesquisadores e docentes brasileiros. O Programa de Mobilidade Acadêmica entre Brasil e União Européia oferece oportunidades que estão distribuídas em três consórcios firmados no primeiro edital do Erasmus Mundus – External Cooperation Window.

O primeiro e o segundo consórcio, EBW (Euro Brazilian Windows), e EUBRANEX (European-Brazilian Network of Academic Exchange), já estão com as inscrições abertas até 19 e 25 de novembro, respectivamente. Para participar, os interessados devem estar vínculos a uma das universidades parceiras das redes. As cooperações envolvem 20 instituições brasileiras de todas as regiões do país, além de 29 faculdades européias. Há opções para programas de graduação, doutorado, pós-doutorados e intercâmbio de docentes acadêmicos.

Os candidatos devem ter conhecimento da língua inglesa ou do idioma requerido pela instituição de Ensino Superior a que pretende estudar. Para as bolsas de graduação, é preciso ainda ter concluído pelo menos dois anos do curso. Os pós-doutorandos devem ter obtido o título de doutor nos últimos dois anos. Já dos professores, é exigido pelo menos dois anos de experiência na docência acadêmica.

Já o terceiro consórcio, o ISAC (Improve Skilss Across Continents), coordenado pela Universidade de Coimbra, em Portugal, oferece 147 bolsas distribuídas em programas de graduação, doutorado, pós-doutorandos e intercâmbio de docentes. Estima-se que as inscrições para o programa sejam realizadas de 1º a 30 de novembro, na página oficial do ISAC, que ainda está em construção.

"Como a seleção será feita pela universidade em que o candidato estuda, é importante que ele fique atento também aos pré-requisitos impostos pela instituição", orienta o diretor de Relações Internacional da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Geraldo Nunes.

Segundo o chefe da Assessoria Internacional do MEC (Ministério da Educação), Leonardo Oswaldo Barchini Rosa, as ofertas são dedicadas exclusivamente aos segmentos considerados prioritários ao Plano de Desenvolvimento da Educação. Portanto, as bolsas se destinam às estadias de estudo e pesquisa nas áreas de educação, ciências sociais e engenharias. "A União Européia permitiu que o MEC contribuísse no planejamento das diretrizes do programa. O que possibilitou alavancar os projetos em direção ao desenvolvimento daquelas áreas que consideramos emergentes e prioritárias", diz ele.

Os selecionados recebem auxílio mensal, seguro de saúde, passagens áreas de ida e volta e isenção das taxas escolares. O valor da mensalidade para os bolsistas do programa de graduação é de mil euros. O auxílio aumenta para 1.500 euros aos estudantes de doutorado sanduíche e integral. Já os pós-doutorandos ganham 1.800 euros e os docentes, 2.500 euros.

O EBW, comandado pela Universidade do Porto, é composto por 10 universidades brasileiras e 10 européias. A parceria oferece 143 bolsas, 64 de graduação, 63 de doutorado, três de pós-doutorandos e 13 para o intercâmbio de docentes.

Dentre as universidades participantes dos consórcios estão Universidade Federal de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Brasília, Mato Grosso, Amazonas, Pará Pernambuco, Universidade Estadual de Campinas, e outras. Saiba mais informações no site: ebw.up.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend