Monte Carlo reinaugura casa e espera 2 mil clientes por dia

Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

A Panificadora Monte Carlo re-inaugurou a casa, localizada em São Caetano do Sul, no ABC Paulista, no último 22 de julho. Montada inicialmente em 1987, a padaria já passou por quatro reformas, mas nestes 22 anos, nenhuma como a última.

Nesta, a Monte Carlo dobrou de espaço, tendo aumentado a parte industrial em 70% e a parte comercial em 100%. O quadro de funcionários triplicou para 60 pessoas, segundo o proprietário do espaço, o português Carlos Alberto Saraiva, conhecido no setor de panificação como Carlão. O investimento foi alto, mas, segundo ele, o público merece. "É para nossos clientes, a satisfação de ver os clientes bem atendidos, é o que importa" diz.

Natural de Corujeira, Distrito da Guarda, em Portugal, Saraiva formou-se em Agronomia em Coimbra, com especialização em Zootecnia na área de reprodução animal. Pensava em trabalhar em Veterinária quando chegou ao Brasil, em 1978. "Mas comecei a trabalhar como balconista de padaria, e acabei mais tarde montando algumas casas. Faço isso com gosto" afirma ele que já possuiu outras casas e pizzarias, hoje trabalha apenas com a Monte Carlo. "Meu forte é mesmo a panificação, faço com paixão, não só visando a parte lucrativa. Fazendo aquilo que a gente gosta independe se ganhamos muito ou pouco, o importante é estarmos felizes". O panificador tem hoje parentes no Brasil, dois irmãos em Portugal, e outros dois na Suíça. Seu filho, que está terminando o curso de Administração, vem ajudando o pai com os negócios e pensa em seguir no mesmo rumo.

Para o empresário, não existe crise. É nestes momentos que as pessoas devem trabalhar mais, defende. "Cada vez mais o público está exigente, e cada vez mais precisamos nos atualizar, ter bons profissionais, o que está muito difícil no mercado. Então tudo vai da dedicação. Eu vejo muitos colegas reclamarem que a confeitaria não dá dinheiro, que dá prejuízo, mas acho que é falta de investimento. Para colher temos que semear, e particularmente, não acredito nas crises porque é nelas que normalmente se ganha dinheiro quando se trabalha, e eu não tenho medo do trabalho".

Padaria de Hoje Nos dias de hoje, as panificadoras não vendem apenas pão. Elas se transformaram em estabelecimentos completos. "Hoje, a padaria não tem nada a ver com as padarias antigas, é polivalente no que diz respeito a gastronomia. Tirando o pão e a confeitaria antiga, hoje nós temos aqui um restaurante que é muito bem aceito pela população em geral. O restaurante é importante hoje para o sucesso das padarias".

O setor de panificação é também muito forte na economia do país. "Ela representa um número bastante elevado do PIB (Produto Interno Bruto). Nós temos hoje em São Paulo cerca de 4.500 padarias, já tivemos mais, chegamos a 6 mil. No ABC temos umas 700 no máximo, já tivemos 1.200, só que eram pequenas, com cerca de 15 funcionários. Hoje há casas com 200 funcionários" afirma.

A Monte Carlo oferece, além do habitual pãozinho e uma completa confeitaria, um buffet de café-da-manhã, o almoço com buffet por kilo, e um buffet de sopas e massas feitas na hora, no período da noite. "Eu não fazia refeição, pretendo focar muito nesta parte. Porém a confeitaria é meu forte, trabalho muito bem na parte de doces e bolos, mas daqui para frente vou aperfeiçoar todos os setores".

E um estacionamento também está a disposição dos clientes. Carlos Saraiva adquiriu um terreno ao lado para fazer um estacionamento coberto, e oferecer mais comodidade. "E vou procurar mais um terreno, para que possamos oferecer mais um diferencial" revela. A média diária de pessoas na padaria Monte Carlo antes da reforma era de 1.300, mas a pretensão agora, segundo Saraiva, é receber pelo menos 2 mil pessoas por dia.

Deixe uma resposta