Mais de cem sismos sentido nos Açores

São sismos que não provocaram “quaisquer estragos”, mas que, ao serem sentidos pela população “causaram alguma apreensão”.

Da Redação
Com Lusa

Mais de 130 sismos de média magnitude, com valores entre 1,9 e 3,2 na escala de Richter foram registrados desde as 02:53 desta segunda-feira na ilha de São Miguel, Açores, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O responsável pelo Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) avançou que vai se manter a atividade sísmica durante o dia na ilha de São Miguel e que a mesma seja sentida pela população.

“A manter-se o padrão sismológico que se tem vindo a registrar desde a madrugada é provável que tenhamos novos sismos sentidos pela população”, disse João Luis Gaspar.

De acordo com o responsável este tipo de “crises sísmicas é normal”, recordando que na ilha de São Miguel ocorreu um episódio “acima do normal” registrado em 2005 que “durou algum tempo”, acrescentando tratar-se de uma zona em que, regra geral, há atividade sísmica ao longo de todo o ano.

“Neste caso, esta atividade está mais concentrada no tempo e espaço. Vamos ter de acompanhar nas próximas horas mas, é muito provável, face no padrão que temos vindo a observar, que esta atividade se venha a manter ao longo do dia”, avançou.

O especialista explicou que o CIVISA tem vindo a registrar desde a meia-noite (menos uma hora do que em Lisboa) um “incremento da atividade sísmica na parte central da Ilha de São Miguel”, eventos todos de baixa magnitude, regra geral inferior a três, com epicentro entre a Lagoa do Fogo e a Lagoa do Congro.

“Como os epicentros são em terra e próximos de zonas habitacionais, cerca de duas dezenas foram sentidos, ao longo da noite e madrugada, pela população”, disse, explicando que o sismo mais forte foi registrado pelas 06:18 locais, com intensidade máxima de V na escala de Mercalli Modificada.

Para João Luis Gaspar tratam-se de sismos que não provocaram “quaisquer estragos”, mas que, ao serem sentidos pela população “causaram alguma apreensão”.

Desta forma, o especialista recomenda que se mantenham as precauções expressas pelo serviço de Proteção Civil Regional e Bombeiros dos Açores para que as pessoas não permaneçam em casas de maior vulnerabilidade à atividade sísmica.

“Na zona rural da ilha de São Miguel temos algumas habitações com pedra solta menos resistentes à ação sísmica”, adiantou o responsável, lembrando a necessidade de se evitar circular em ruas e caminhos que sejam ladeados por taludes mais íngremes.

“Ou seja, as recomendações normais que os açorianos já estão habituados a seguir”, frisou.

De acordo com a informação recolhida pelo CIVISA, foram sentidos até cerca das 08:00 da manhã pelo menos 17 eventos, o mais forte ddeles às 06:18 (hora local) e foi sentido com intensidade máxima de V na escala de Mercalli Modificada.

O IPMA registrou às 07:17 (hora local) nas estações da Rede Sísmica do arquipélago dos Açores, um sismo de magnitude 3,6 na escala de Richter com epicentro localizado a cerca de seis quilômetros a Sul-Sudeste de São Brás, em São Miguel, que foi sentido.

Foi detectado um aumento da atividade sísmica na região do Congro (Lago do Congro, Vila Franca do Campo). Sismos foram sentidos nas freguesias de Porto Formoso, Rabo de Peixe, Água do Alto e Furnas com magnitudes de 2,7, 3,0, 3,2, 3,2 e 3,1, respectivamente, entre as 03:06 e 04:05.

Posteriormente, foram sentidos mais sismos nas zonas da Ribeira Seca (freguesia de Vila Franca do Campo) e em São Brás (freguesia da Ribeira Grande) com magnitudes a variar entre 2,9 e 3,2, respectivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend