Geminação Cascais e Pampilhosa da Serra ajuda na recuperação dos fogos

Da Redação
Com Lusa

A recuperação do território é o objetivo da geminação celebrada nesta terça-feira entre os municípios de Cascais e Pampilhosa da Serra, um ano após os incêndios que eclodiram em Pedrógão Grande e Góis e que devastaram a região.

“Cascais não esquece Pampilhosa da Serra, Portugal também não deve esquecer”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, no final da cerimônia de geminação, na Pampilhosa da Serra, distrito de Coimbra, em que interveio igualmente o seu homólogo local, José Brito.

Carlos Carreiras salientou que a assinatura do acordo pelos dois autarcas do PSD, aprovado antes, por unanimidade, pelos executivos e assembleias municipais, traduz um dever de solidariedade entre diferentes territórios de Portugal, confirmando a própria “identidade e o DNA do poder local” democrático.

Na sua opinião, “não acabaram os efeitos” dos grandes incêndios de 2017 na região Centro, especialmente os de 17 de junho e 15 de outubro.

“Todos fomos responsáveis” por essas tragédias, em que morreram pelo menos 115 pessoas, centenas ficaram feridas ou perderam casas, culturas e outros bens.

E, agora, “todos devem ser responsáveis por encontrar soluções para os problemas que ficaram”, acentuou o presidente da Câmara de Cascais, município da zona de Lisboa que nos últimos meses entregou apoios diversos à Câmara e população da Pampilhosa da Serra.

“Criamos aqui uma ligação muito forte”, congratulou-se José Brito, realçando que esta autarquia do interior montanhoso não tinha até agora qualquer geminação com localidades portuguesas ou de outros países.

Esta “geminação interna”, entre dois municípios portugueses “completamente diferentes” entre si, “pode ir mais além” na promoção da coesão territorial e da valorização do Interior, adiantou o autarca, após uma cerimônia a que se associou o embaixador de Israel em Portugal.

O diplomata Raphael Gamzou deslocou-se à Pampilhosa da Serra para apresentar uma gala de solidariedade com este concelho que vai decorrer no Casino Estoril, na quinta-feira.

Integrado nas comemorações dos 70 anos da fundação do estado judaico, o programa conta com a atuação do tenor israelita David D’Or, fadista Gisela João e banda da GNR.

A receita reverte na totalidade a favor da Pampilhosa da Serra, a fim de ajudar as vítimas dos incêndios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend