Detectado quinto surto em lares de Torres Vedras com 46 infectados no Ramalhal

Da Redação
Com Lusa

Um surto de covid-19 foi detectado no Lar Nossa Senhora d’Ajuda, no Ramalhal, em Torres Vedras, onde 46 pessoas estão infectadas, sendo este o quinto surto ativo em lares do concelho, informou o município.

Dos 46 infectados, 40 são utentes e seis são funcionários. As autoridades de saúde efetuaram teste de diagnóstico da covid-19 a 63 utentes e 40 funcionários.

No concelho, estão ativos outros quatro surtos em lares.

O Lar de São José tem 142 casos ativos, e contabiliza sete mortos e quatro recuperados, segundo o mais recente boletim epidemiológico do concelho.

No Lar de Nossa Senhora do Carmo, na Ordasqueira, existem 95 infetados e um utente morreu. Um surto com 50 infectados foi detetado no Lar Barro Sénior Residence, no Barro.

A Casa de Repouso Enseada da Harmonia, no Casal Barreirinha, regista também um surto com 40 infetados.

A Proteção Civil Municipal tem vindo a pedir voluntários para reforçar as brigadas de intervenção rápida (BIR) da Segurança Social, que são insuficientes para dar resposta aos lares do concelho, onde existem surtos de covid-19.

As BIR destacadas para o concelho são compostas por 20 elementos, mas não são suficientes para dar resposta às necessidades.

As tarefas passam sobretudo pela recolha de roupa suja e de resíduos, distribuição de refeições, e apoio no deitar e no levantar de utentes.

Desde o início da pandemia, Torres Vedras, no distrito de Lisboa, contabiliza 3.410 casos confirmados de covid-19, dos quais 1.020 estão ativos, 2.339 recuperaram e 51 morreram.

Surto pós vacina

Na região de Bragança, o lar dos Cerejais, em Alfândega da Fé, teve um surto com 50 casos positivos do novo coronavírus, pouco dias depois de ter recebido a primeira dose da vacina contra a covid-19.

A responsável por este lar do distrito de Bragança, a Fundação Cónego Manuel Joaquim Ochoa informou, em comunicado, que foram detectados 31 casos positivos entre os 40 utentes e 19 entre cerca de 40 funcionários, havendo ainda “cinco colaboradores e dois utentes com teste inconclusivo”.

A Fundação explicou que a situação foi detectada depois de ter decidido testar os utentes e colaboradores, tendo em conta o número crescente de infetados com covid-19 na comunidade e no território.

Os responsáveis esclarecem que foi acionado “de imediato o plano de contingência”, ainda na segunda-feira, e refere que “os próximos vinte dias serão decisivos para erradicar definitivamente o vírus na instituição”.

As visitas vão estar suspensas por tempo indeterminado e os colaboradores infetados vão manter-se na Fundação “para proteção dos mesmos e evitar a disseminação do vírus nas suas famílias e na comunidade”, acrescenta.

Os responsáveis do lar referem que, “neste momento de pandemia, os esforços da Fundação estão concentrados nos seus utentes e colaboradores”, notando que “não serão prestadas declarações adicionais ao comunicado”.

O município de Alfândega tem vários surtos ativos na comunidade em várias zonas do concelho e o presidente da Câmara, Eduardo Tavares comunicou que testou positivo e que vai continuar a trabalhar a partir de casa, onde se encontra em isolamento desde a semana passada.

O autarca divulgou nas redes sociais que “na sequência de um contato de risco” se encontra em isolamento profilático desde a semana passada, que realizou o teste e deu positivo dia 19.

Este município do distrito de Bragança tem divulgado diariamente o boletim epidemiológico, o último datado de segunda-feira, que dava conta de 60 casos ativos, metade dos quais na freguesia de Vilarelhos, uma aldeia com cerca de 230 habitantes.

Os casos positivos estão, segundo autarca, “assintomáticos ou com ligeiros sintomas” da doença covid-19 provocada pelo novo coronavírus.

As autoridades locais acreditam que os contágios já tenham tido ramificações para outras aldeias próximas e estão a fazer vigilância da situação.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 2.041.289 mortos resultantes de mais de 95,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.246 pessoas dos 566.958 casos de infecção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: