Comunidade São Martinho inicia pisa da uva com presença do prefeito de SBC

Da Redação

Entre amigos, o vinicultor Manuel Rodrigues de Almeida (segundo da Dir.) durante uma das pisas de uva, da Comunidade São Martinho, em São Bernardo do Campo. Foto: Divulgação

A Comunidade São Martinho começou o ano com sua típica Pisa da Uva. Em São Bernardo do Campo, aconteceu no último 24 de fevereiro, seguido do mesmo evento ocorrido dia 10, a pisa da uva na sede da Comunidade São Martinho de São Bernardo, no ABC Paulista.

Com entrada franca, os participantes que pretendiam pisar tiveram que levar shorts, camiseta, chinelo e toalha, preferencialmente shorts verde e camiseta vermelha, para ficar tipicamente português.

No dia 24, o prefeito de São Bernardo do Campo participou do evento tradicional na vinícola Catedral do Vinho, no Bairro Taboão. Aproximadamente 50 pessoas estiveram presentes no processo promovido pelo vinicultor Manuel Rodrigues de Almeida, um dos produtores de vinho da cidade. No total, foram amassados 6,5 mil quilos de uva adquiridas de produtores do Sul do Brasil, que resultaram na produção de cerca de 4,5 mil litros de vinho.

Segundo o prefeito Luiz Marinho, esta é uma tradição muito importante para São Bernardo, que possui muitas colônias de imigrantes italianos e portugueses. “A partir disso, queremos montar uma Rota do Vinho na cidade, onde sejam realizadas visitas e degustação. Estamos trabalhando para que a ideia seja constituída nos próximos anos”, esclareceu.

Hoje em dia, poucos são os produtores de vinho que utilizam a pisa da uva. Durante o processo, que deve ser feito de forma sincronizada para garantir a eficiência do trabalho, os “pisadores” devem estar descalços para amassar as uvas. Todo o ritual é feito em um tanque chamado Lagar. O vinho deve ficar pronto para beber entre sete a oito meses.

De acordo com Almeida, não existe máquina que substitua o pé do homem. “Com o pé, amassamos o bago e a pele da fruta de forma que eles fiquem diluídos completamente. Quanto mais tempo deixamos fermentar o vinho, com o menos possível de açúcar, mais condições terá de expelir as bactérias prejudiciais a saúde, o que resultará num melhor resultado do produto”, disse.

O vinicultor, que veio de Portugal da Vila de Barqueiros em 1958, iniciou a prática aos cinco anos, estimulado por pais e familiares. Em São Bernardo, mantém a tradição há 24 anos, confeccionando a bebida artesanalmente sempre no início do ano, quando a safra da uva chega do sul do Brasil.

1 Comment

  1. Boa noite ,sou motorista da secretara da educação de são bernardo do campo ;vir a materia sobre o nosso prefeito LUIZ MARINHO pisando na uva e gostaria muito de conhecer e prestigiar este jeito de fazer o vinho,desde ja lhes dou os parabens pela materia,moro no bairro baeta neves-sbc. Um abraço.BENÊ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: