Cidade da Horta comemora 175 anos com extensa programação

Da Redação

Divulgação

Uma extensa programação vai marcar os 175 anos da cidade de Horta, na região portuguesa dos Açores. A Câmara Municipal da Horta programa-se para atividades entre os meses de maio à julho, para marcar o aniversário da elevação de vila à cidade, comemorado oficialmente em 4 de julho.

A apresentação do programa aconteceu na manhã de 28 de abril, num dos espaços paisagísticos da cidade, o Monte da Guia. As comemorações iniciam em 5 de maio, com a preparação do Voto Municipal de Pentecostes, segundo o órgão, um reconhecimento do município “com caráter perpétuo, associado à erupção vulcânica de 1672, na Praia do Norte” em honra do “Divino Espírito Santo, protetor e padroeiro da ilha do Faial”.

As comemorações incluem ainda no mês de maio, a realização do 7º Dia Municipal do Bombeiro, com a presença de todas as entidades que integram o Centro Municipal de Operações de Emergência e Proteção Civil do Concelho.

O programa que visa assinalar os 150 anos de nascimento do escritor Florêncio Terra será um dos momentos mais marcantes das comemorações, pelo perfil histórico do pedagogo, político e contista.

O programa de Florêncio Terra incluirá ainda a realização de uma sessão na Casa dos Açores de Lisboa, promovida pela Associação dos Antigos Alunos do Liceu da Horta, uma missa solene na Igreja Matriz, com romagem ao Cemitério do Carmo onde a Câmara pretende depositar uma coroa de flores e uma placa comemorativa no Jardim Florêncio Terra, seguida de concerto e leitura encenada do conto “A debulha” na Biblioteca Pública, uma cerimônia de entrega do prêmio literário “Florêncio Terra” e o lançamento de contos inéditos do autor.

A Câmara Municipal inclui ainda nestas comemorações, a realização da Festa do Mundo Rural, de 5 a 8 de junho, um evento que tem a particularidade de dinamizar o setor empresarial da ilha e promover de produtos e serviços existentes localmente. Deve acontecer ainda a Festa de São João da Caldeira, de 22 a 24 de junho, que inclui o feriado municipal de 24 de junho, uma das mais antigas romarias existentes na ilha do Faial, com marchas populares, grupos de danças e cantares e acompanhada da gastronomia local.

Em 27 de junho ocorre um extenso Festival náutico, denominado “175 anos – Horta cidade Mar”, que inclui a realização da IV Regata Internacional de Botes Baleeiros, o Campeonato Nacional de Atuns, um Encontro Regional de Escolas de Vela e as regatas em vela de cruzeiro. No dia seguinte, 28 de junho um concerto da Banda da Força Aérea Portuguesa, na Praça da República, marca a inauguração das exposições coletivas de fotografia e pintura, organizadas pelo município e que resultam de uma proposta entre artistas locais.

O lançamento do I volume do livro “História da ilha do Faial – Patrimônio Histórico e Literário”, em 1 de julho, também faz parte da comemoração. O projeto “constitui um marco histórico para a ilha do Faial, no sentido em que a procura dotar de uma obra representativa da memória e da identidade das suas gentes e enriquecedora do seu patrimônio cultural, tendo surgido no âmbito de um protocolo assinado com a Universidade dos Açores através do Centro de Estudos Gaspar Frutuoso” divulga a Câmara de Horta.

Entre 4 e 6 de julho decorrem as tradicionais Festas do Mercado Municipal, parte de destaque dos festejos da cidade e não só pelo cunho popular, mas também pela presença de grupos de música tradicional e dos bailes.

O dia 4 de julho também será um dos momentos mais importantes para o órgão. Após uma sessão solene com homenagens a entidades e personalidades que se distinguiram no concelho, serão realizados mais eventos que visam assinalar os 232 anos da independência dos Estados Unidos, cujas comemorações decorrem no mesmo dia e num gesto simbólico sobre as boas relações entre os Açores e o país para onde emigraram muitos portugueses. A Câmara também vai inaugurar as novas instalações da Assembléia Municipal.

Já em 6 de julho está prevista a realização de uma serenata à cidade da Horta, com vários artistas, entre os quais da cidade de Coimbra. Em 9 de julho a atuação de uma banda filarmônica de São José, dos Estados Unidos, sem contar vários outros eventos que marcarão os 10 anos do Sismo que abalou a ilha do Faial a 9 de julho de 1998.

De 9 a 11 de julho deve acontecer a recreação do desembarque dos primeiros povoadores flamengos, na Baía de Porto Pim. Este projeto constitui “um cartaz de animação cultural e turística ao evocar, de forma inédita, um passado histórico com mais de quinhentos anos”. O evento contará com réplicas de embarcações da época, trajes e brasões das principais famílias flamengas devidamente identificadas, e grupos de teatro e música erudita.

O evento será seguido por um desfile até à Igreja Matriz e uma ceia medieval no Castelo de São Sebastião, contando com gastronomia e animação próprias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend