Cia. aéreas vão transportar passageiros da BRA no Brasil e no exterior

 

Alex Rodrigues Da Agência Brasil

As empresas aéreas Gol, Varig, TAM, OceanAir e Webjet vão transportar os passageiros da companhia BRA que estão em trânsito.

Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa da BRA, a prioridade é reacomodar os passageiros que já estavam viajando quando foram surpreendidos pela decisão da empresa de suspender todos os seus vôos a partir de 7 de novembro. A acomodação, no entanto, está sujeita à disponibilidade de lugares.

A negociação entre as empresas foi intermediada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que pediu a várias outras companhias que verificassem a possibilidade de ajudar a atender os clientes da BRA.

A Anac também criou um grupo de coordenação composto por representantes da agência, da BRA e de outras empresas para buscar uma solução para o problema dos usuários.

De acordo com a Anac, usuários que estiverem no exterior serão atendidos pela Varig, TAM e pela portuguesa TAP. A BRA deverá providenciar o deslocamento dos seus clientes que estiverem em locais não atendidos por nenhuma das três companhias, transportando-os até a localidade mais próxima em que uma destas empresas opere.

A Anac não soube informar se a ajuda havia sido acordada diretamente com a matriz da companhia, cuja sede fica em Portugal, mas explicou que a BRA deverá reembolsar as companhias aéreas que transportarem seus clientes.

Para quem comprou passagem antecipada e ainda não iniciou a viagem, a orientação da BRA é pedir o reembolso dos gastos na mesma loja em que o bilhete foi adquirido.

Quem comprou a passagem pela internet deve entrar em contato pelo telefone (11) 3583-0122 ou enviar um e-mail para [email protected] Segundo a empresa, os ressarcimentos serão efetuados em até 30 dias, na forma original do pagamento.

O Procon recomenda que o usuário que encontrar dificuldade para embarcar em vôos de outras companhias aéreas ou que tiver problemas decorrentes de serviços não prestados pela BRA procure os postos da Anac e do próprio Procon nos aeroportos.

Outra recomendação é para que o passageiro guarde todos os comprovantes de despesas com hospedagem, alimentação e ligações telefônicas.

Demissões Os 1,1 mil funcionários já receberam aviso prévio de demissão. Segundo a empresa, não se trata de uma demissão definitiva, pois o aviso “poderá ser revertido”.

A assessoria de imprensa da companhia aérea diz que a interrupção dos vôos, anunciada na terça dia 6, foi necessária para concretizar um novo aporte financeiro.

Para o presidente do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA), José Márcio Mollo, não deverá haver qualquer intervenção do Estado para ajudar a BRA Transportes Aéreos a retomar seus vôos. Para a entidade, o problema tem de ser resolvido pelo mercado. “Não aceitamos a intervenção do Estado e não vemos razão para que se gaste dinheiro público a fim de manter empresas que não têm condições de competir”, afirmou em entrevista à Agência Brasil.

A BRA tem uma frota de dez Boeings, sendo oito 737 e dois 767. De janeiro a setembro deste ano, a empresa transportou 2 milhões de passageiros para 26 destinos nacionais e três internacionais.

Deixe uma resposta