Brasil lança projeto Juntos pelo Araguaia que vai recompor áreas florestais

Da Redação
Com EBC

No Dia Mundial do Meio Ambiente, lembrado neste dia 5, o presidente Jair Bolsonaro disse que o governo brasileiro se preocupa com as questões ambientais, mas não quer atrapalhar o setor produtivo do país.

Ao lado dos ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, ele participou do lançamento do projeto de revitalização do Rio Araguaia, em Aragarças (GO), cidade que faz divisa com Barra do Garças (MT). Ambos os estados são tradicionalmente reconhecidos pela produção agropecuária.

“Esse momento da revitalização da bacia do Araguaia, bem como outras que teremos pela frente, é o maior exemplo que podemos dar ao mundo que estamos, sim, preocupados com o meio ambiente, mas também perfeitamente casados com a economia, com o que se desenvolve nessa região. A primeira missão nossa é não atrapalhar quem quer produzir”, disse, ressaltando que o governo quer acabar com o que chamou de “indústria da multa”.

Para Ricardo Salles, os problemas ambientais do país são gerados nas cidades e não no campo – por exemplo, pela má qualidade do ar e pela falta de saneamento e de gestão de resíduos sólidos.

“A agenda de qualidade ambiental urbana é a verdadeira responsável por resolver os problemas ambientais do Brasil que vêm das cidades, que afetam os 80% da população brasileira que vivem nas cidades e que sobrecarregam os outros 20% que vivem no campo, que não têm culpa da falta de saneamento em todo o Brasil”, disse.

De acordo com o ministro, “para começar a reduzir essas injustiças”, o governo lançou a agenda de qualidade ambiental urbana, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional, para ajudar estados e prefeituras a resolver problemas envolvendo rios e bacias hidrográficas.

Juntos pelo Araguaia
No caso do projeto Juntos pelo Araguaia, lançado em parceria com os governos de Goiás e Mato Grosso, o objetivo é promover ações de recomposição de áreas florestais, preservação de nascentes e conservação do solo e da água na bacia do Araguaia, além de implantar ações de saneamento em cidades da região. De acordo com Salles, projetos semelhantes serão desenvolvidos nos rios São Francisco, Parnaíba e Taquari.

Com mais de 2,6 mil quilômetros de extensão, o Araguaia é um dos principais rios do país e forma divisa natural entre Goiás, Mato Grosso, Tocantins e Pará. Sua bacia se estende por mais de 350 mil quilômetros quadrados. O projeto prevê a recuperação de 10 mil hectares de áreas degradadas em 27 municípios goianos e mato-grossenses que fazem parte da bacia hidrográfica.

De acordo com o governo de Mato Grosso, a primeira etapa inclui ainda o manejo de pastagens e atividades agropecuárias com tecnologias de agricultura de baixo carbono, bem como a implantação de sistemas agroflorestais nas zonas de recarga de aquíferos, nas cabeceiras e nos afluentes que formam o Rio Araguaia.

Além dos ministros do Meio Ambiente e da Agricultura, integraram a comitiva presidencial os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni; do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto; do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio; da Secretaria-Geral, Floriano Peixoto; e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno.

Os governadores de Mato Grosso, Mauro Mendes; de Goiás, Ronaldo Caiado; e do Tocantins, Mauro Carlesse; e o cantor sertanejo Chitãozinho, embaixador do projeto, também estavam presentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend