A mais jovem amazona nos Jogos Olímpicos é luso-brasileira

Por Rute Araújo

Ney Messi

Marco Antinossi/Lusa Portugal

>> Luiza Tavares de Almeida monta Samba, um cavalo Puro Sangue Lusitano importado de Portugal. AO LADO >> Luiza Tavares de Almeida qualificou-se para as provas de ensino (dressage) dos Jogos Olímpicos ao montar o puro sangue lusitano Samba, na última etapa de qualificação da especialidade, no Brasil, concretizando um sonho, São Paulo, 12 de junho de 2008.

A amazona luso-paulista, Luiza Tavares de Almeida, foi classificada para as Olimpíadas de Pequim, na modalidade adestramento. De apenas 16 anos, ela entra na história como a mais jovem amazona a competir nos Jogos Olímpicos.

Pertencente a uma tradicional família de origem portuguesa, ela garantiu no último 8 de maio a vaga para os Jogos de Pequim, após realização da última seletiva olímpica no Brasil, que ocorreu no Clube Hípico de Santo Amaro, na capital paulista.

Luiza Almeida precisou superar o índice mínimo de qualificação – 64% de aproveitamento – em duas seletivas distintas. Correspondendo às melhores expectativas, garantiu o índice com os três juizes nível O (grau máximo da FEI): 66,458% com Gary Rockwell, dos Estados Unidos, 64,475% com Bernard Maurel, da França, e 64,167% com Elizabeth McMullen, do Canadá.

Luiza chegará a Hong Kong – local aonde acontecem às competições de hipismo – na condição de amazona mais jovem de todos os tempos. O recorde pertencia a Rodrigo Pessoa, o mais premiado cavaleiro brasileiro de todos os tempos que em 1992, aos 19 anos, defendeu o Brasil nas Olimpíadas de Barcelona.

As conquistas A caçula dos representantes do Hipismo começou sua trajetória rumo a Pequim quando chegou como reserva da equipe brasileira de Adestramento no Pan do Rio de Janeiro, em 2007. A convocação aconteceu uma semana antes da competição e fez bonito, ajudando o Brasil a conquistar a medalha de Bronze por Equipe depois de 24 anos de jejum.

No Pan RIO 2007, Luiza Almeida conquistou a medalhe de Bronze por equipe e fechou sua apresentação na reprise Intermediária I com média final de 64,650%.

A carreira de Luisa Almeida decolou em 2006, com as conquistas da Copa Amil, em São Paulo (SP) e do Torneio Helda Gerdau Johannpeter, em Porto Alegre (RS). À época competia na série Média II – Aberta. Praticando Adestramento há apenas dois anos, Luíza abandonou o Salto para dedicar-se exclusivamente ao Adestramento Clássico.

Com seu cavalo Samba, tordilho de 9 anos criado em Portugal, nos campos da Sociedade das Silveiras, a amazona venceu também a segunda edição anual da Copa Amil, em novembro do mesmo ano, faturando o título de Campeã Brasileira Júnior, com o expressivo índice de 67.600%.

Logo após o Pan do Rio, Luiza e Samba partiram para Alemanha já visando a preparação para Pequim 2008 e dando prosseguimento ao plano de treinamento iniciado no Brasil 3 anos antes com o belga Johan Zagers no Dressurstall Zagers – na região de Düsseldorf.

A amazona retornou aos treinamentos em Düsseldorf no dia 20 de maio. Na Europa, além de seu cavalo cumprir quarentena antes das Olimpíadas, Luiza também compete em concursos 3* (categoria três estrelas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend