2,7 toneladas de sardinha apreendidas por excesso de captura em Portimão

Da Redação com Lusa

A Unidade de Controle Costeiro da Guarda Nacional Republicana (GNR) apreendeu na quarta-feira, no porto de pesca de Portimão, 2.700 quilogramas de sardinha por excesso de captura, foi hoje anunciado.

O pescado foi apreendido após os militares da guarda “terem detetado uma embarcação que tinha ultrapassado os limites de captura legalmente previstos, tendo sido elaborado o respetivo auto de contraordenação”, especificou a GNR em comunicado.

A apreensão dos 2.700 quilogramas de sardinha foi feita no âmbito de uma fiscalização de controlo das regras de captura, desembarque e comercialização de pescado fresco, que decorreu no porto de pesca de Portimão, no distrito de Faro.

A GNR lembra que os recursos marítimos devem ser explorados de modo a garantir, a longo prazo, a sustentabilidade ambiental, económica e social da pesca, dentro de uma abordagem de precaução, definida com base nos dados científicos disponíveis.

Ao mesmo tempo, adianta, a exploração sustentada dos recursos marítimos procura assegurar os rendimentos da pesca aos seus profissionais.

Pescada

Também nesta sexta-feira, a GNR apreendeu na zona de Aveiro 70 quilos de pescada branca, com tamanho inferior ao que é permitido para a sua comercialização.

De acordo com um comunicado da força policial, a Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através do Subdestacamento de Controle Costeiro de Aveiro, apreendeu na quinta-feira 70 quilos de pescada branca, que se encontravam já no interior de uma viatura.

“No âmbito de uma ação de fiscalização destinada ao controlo das regras de captura, desembarque e comercialização de pescado fresco, nas imediações do porto de pesca costeira de Aveiro, os militares da Guarda abordaram uma viatura que transportava o pescado, sem que possuísse a medida mínima regulamentar para ser comercializado, resultando na sua apreensão”, descreve a GNR.

No decorrer da ação foram identificados dois homens, de 23 e 43 anos, alegadamente os responsáveis pelo transporte, e elaborado o respetivo auto de contraordenação.

“A GNR alerta que uma medida de gestão sustentável do pescado é o respeito das medidas mínimas de captura, cujo objetivo é melhorar a rentabilidade potencial do recurso”, sublinha o comunicado policial.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: