Terça, 26 de Setembro de 2017 Mundo Lusiada no Facebook Mundo Lusiada no Twitter Mundo Lusiada no YouTube

Primeiro-Ministro promete “progressos” no Orçamento 2018 mas sem “passos maiores do que a perna”

Por | 7 setembro, 2017 as 6:03 pm | Nenhum comentário

Da Redação
Com Lusa

O primeiro-ministro afirmou que a proposta de Orçamento para 2018 será de “progresso sustentável” mas com gestão “prudente”, recusando a ideia de “folga financeira” e a perspetiva de dar “passo maior do que a perna”.

António Costa falava aos jornalistas no final de uma reunião de cerca de três horas na Assembleia da República com dirigentes e coordenadores do Grupo Parlamentar do PS, nesta quarta-feira.

Interrogado sobre as pressões para que a proposta de Orçamento do próximo ano possa ir mais longe em matéria de aumento de rendimentos, em consequência do maior crescimento económico verificado este ano, o líder do executivo respondeu: “Não há folga”.

“O maior crescimento econômico significa o sucesso destas políticas – um sucesso que resultou de haver reposição de rendimentos, maior investimento e maior consolidação orçamental. Foi essa maior confiança no funcionamento da economia portuguesa, afastando-se o espetro dos diabos que alguns imaginaram, que também tem permitido um maior crescimento econômico”, reagiu o primeiro-ministro.

De acordo com António Costa, se a confiança fosse colocada em causa, “o crescimento poderia não ser este”.

“Por isso, temos de continuar este caminho com prudência, com rigor e com ambição, quer na elaboração quer na execução do Orçamento”, frisou.

Oposição

Já o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, admitiu que o país estaria a “crescer mais” e a “reduzir mais a dívida” se o PSD estivesse a governar. “Hoje, que há condições de recuperação econômica, de emprego, de conjuntura externa favorável, o que nós esperamos é que se faça pelas oportunidades maiores no futuro, não é que se fique a viver da herança, das reformas que foram feitas, e da conjuntura que corre. O que nós queremos é criar condições para podermos estar a crescer mais e podíamos estar a crescer mais do que estamos a crescer hoje e, se nós estivéssemos a governar, estaríamos a crescer mais”, afirmou.

Passos Coelho falava no jantar autárquico do PSD de Celorico da Beira, no distrito da Guarda, de apoio à candidatura de Carlos Ascensão à Câmara Municipal local. “E estaríamos a reduzir mais a dívida, não há dúvida. E estaríamos a atrair melhores condições para o investimento”, sublinhou o líder do PSD no seu discurso.



+ Acessadas



 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
 
© 2011 Jornal Mundo Lusíada - RVR PROMOÇÕES E PUBLICIDADE LTDA. Todos os direitos reservados.
Assine - Fale Conosco - Publicidade