Segunda, 21 de Agosto de 2017 Mundo Lusiada no Facebook Mundo Lusiada no Twitter Mundo Lusiada no YouTube

BTL: Brasil quer aproveitar experiência do Turismo de Portugal nos patrimônios históricos

Por | 17 março, 2017 as 5:48 pm | Nenhum comentário

Mundo Lusíada

A feira de turismo na capital portuguesa. Foto/Arquivo

A feira de turismo na capital portuguesa. Foto/Arquivo

A comitiva brasileira do Ministério do Turismo, chefiada pelo secretário-executivo, Alberto Alves, participou dia 15 em Lisboa, de um debate sobre estratégias para o desenvolvimento sustentável do turismo em edifícios tombados. O tema foi pauta das agendas conjuntas entre a comitiva, representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e diretores do governo de Portugal.

No encontro, o governo português apresentou os avanços obtidos com o programa Revive – baseado no tripé reabilitação, patrimônio e turismo -, que garantiu aos equipamentos culturais portugueses um salto no fluxo de visitantes. Em 2016, museus, palácios e monumentos públicos do país receberam 7,2 milhões de turistas, um aumento de 13,7% já no primeiro ano das ações integradas.

“Não vale a pena a promoção do turismo se o patrimônio não está preparado. É importante a estruturação do produto como um todo, um itinerário, um conjunto patrimonial. E temos a preocupação de as pessoas circularem com facilidade” destacou Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal. Ele acrescentou, ainda, que foram criados mecanismos de parcerias público-privadas para a concessão dos monumentos. “Não é possível viver só do edifício. É preciso agregar atividades interativas permanentes para que o turista seja inserido no contexto”, concluiu.

Alberto Alves solicitou o modelo de legislação utilizado para as Parceria Público-Privada (PPPs) e gestão dos equipamentos. “Vamos aproveitar essas experiências de sucesso, pois no Brasil temos muito a avançar na celebração de parcerias público-privadas, que são fundamentais para o melhor aproveitamento dos patrimônios históricos pelo turismo”, ressaltou.

Segundo a presidente do IPHAN, Kátia Bogéa, o trabalho integrado com o turismo é fundamental para a formatação das ações no Brasil. “Precisamos andar de mãos dadas e implantarmos estratégias agressivas para que nosso potencial seja aproveitado”, finalizou.

Cooperação
Também a agenda do presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinicius Lummertz, no primeiro dia da BTL começou extensa, com a participação em eventos paralelos, como palestras, visitas, articulações e diversas reuniões com representantes do trade e autoridades portuguesas. Dentre essas, o compartilhamento de conhecimentos durante a apresentação do Plano de Turismo de Portugal 2027.

“Em um momento em que se torna latente a transformação da Embratur em uma agência moderna capaz de investir, contar com parcerias e captar mais visitantes estrangeiros para o Brasil, conhecer planos inovadores de turismo como este são essenciais para acrescermos às nossas práticas”, afirmou Lummertz.

Antes, no dia que antecedeu a BTL, o presidente da Embratur se reuniu com os ministros portugueses, na Embaixada do Brasil em Portugal, ocasião em que foi discutido o incremento da presença brasileira no mercado português e definida a participação do Brasil na feira Mundo Abreu, que acontecerá 8 e 9 de abril, em Lisboa. O objetivo é ampliar a oferta de produtos brasileiros para além dos tradicionais destinos Sol e Praia, bem conhecidos no mercado português.

Vinicius Lummertz ainda participou da comemoração dos 50 anos do trecho Lisboa-Recife-Lisboa no estande da TAP e concedeu entrevistas à imprensa portuguesa.

Portugal faz parte do bloco de países considerados estratégicos pela política internacional de promoção turística do Brasil. Em 2015, último dado oficial disponível, o Brasil recebeu 162.305 portugueses, conforme dados do Anuário Estatístico de Turismo do Ministério do Turismo, número que coloca Portugal entre os dez maiores países emissores de turistas para o mercado brasileiro.

O Governo brasileiro planeja dobrar o número de turistas internacionais no País, passando de 6,6 milhões em 2016 para 12 milhões até 2022. O governo federal vai promover um pacote de medidas no setor, que será apresentado a partir de abril. Dentre elas, a concessão de parques naturais e monumentos históricos para o turismo, a modificação na legislação de marinas e portos turísticos, além da abertura do capital das empresas aéreas. “O leilão que acaba de acontecer no Brasil, para os aeroportos de Fortaleza, Salvador, Florianópolis e Porto Alegre, por exemplo, garantiu ao governo uma arrecadação de R$ 3,72 mil milhões em todo o período da concessão”, disse Lummertz.

Aposta do Brasil na BTL
Em mais uma ação para posicionar a oferta turística brasileira no mercado internacional de viagens, a comitiva do Ministério do Turismo iniciou suas atividades na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL). O evento reúne, até dia 18, representantes de 42 países em Lisboa.

Com uma média de 15 a 20 rodadas de negócios por dia e a participação de 300 buyers de 23 países de todo o mundo, o Brasil vai fechar a 29ª edição da BTL Lisboa com uma positiva estimativa de R$ 7 milhões na geração de negócios para o País.

Durante o evento, estados, operadores de turismo e dos setores hoteleiro e aéreo promovem os principais atrativos de cada região. No estande de 216 metros quadrados do Brasil na BTL, os visitantes encontram informações e guias sobre as rotas turísticas de Alagoas, Amazonas, Balneário Camboriú, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco e Rio de Janeiro.

Além dos tradicionais destinos de sol e praia, nesta edição da feira, o turismo brasileiro oferece diversas opções de roteiros culturais, históricos, de aventura e ecoturismo pelo país. “Nessas feiras internacionais, abrimos janelas de oportunidades importantes para o Brasil, tanto de investimentos como de competitividade no âmbito internacional. Saímos com nossos atrativos fortalecidos”, comentou o secretário executivo, Alberto Alves.

A abertura da Bolsa de Turismo de Lisboa contou com a participação do ministro da Economia de Portugal, Manuel Caldeira Cabral e da secretária de Estado de Turismo, Ana Mendes Godinho, no lançamento do Estratégia Turismo. O governo português quer crescer 4% ao ano até 2027.

A 29ª edição da BTL, feira potenciadora de network nos mercados que integram o turismo português, confirma-se também como barômetro que espelha a tendência de crescimento do setor. Este ano, a organização do evento estima que o público deverá ultrapassar os 75 mil visitantes do ano passado. Pela primeira vez, com o quarto pavilhão, um espaço dedicado à gastronomia.

 



+ Acessadas



 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
 
© 2011 Jornal Mundo Lusíada - RVR PROMOÇÕES E PUBLICIDADE LTDA. Todos os direitos reservados.
Assine - Fale Conosco - Publicidade